Absolvida em caso de doping, fundista vende lingeries e monta sex shop em casa

Alexandre Sinato
Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

    Simone testou positivo no Troféu Brasil após quebrar recorde dos 10.000 m

    Simone testou positivo no Troféu Brasil após quebrar recorde dos 10.000 m

De 14 de outubro de 2011 a 23 de janeiro deste ano, Simone Alves ficou suspensa preventivamente por testar positivo em exame antidoping. A absolvição aconteceu na última segunda-feira. Nesse período, ela perdeu o contrato com a BM&F Atletismo, ficou sem treinador e viu a carreira estacionar. Para sobreviver, a fundista natural da Bahia decidiu retomar a vida de comerciante: ela está vendendo lingeries e produtos de sex shop. O local da empreitada? Sua casa, em Santo André.

  • Simone Alves comparou emoção de ser absolvida com a alegria que sentiu ao chegar em segundo lugar na São Silvestre realizada em 2010

"Eu não tinha outra profissão. Minha profissão é a corrida. Então voltei a vender a lingerie em casa, fiz um pontinho comercial lá. Eu fazia um chá com mulheres e vendia as peças, é de onde estou tirando dinheiro para sobreviver", contou Simone ao UOL Esporte.

"Compro e revendo as lingeries. Comecei a fazer isso em novembro para aproveitar o movimento do Natal e do Ano Novo, percebi que seria boa essa época. Mas ainda continuo vendendo, vou deixar a lojinha aqui, porque a vida continua. Quanto ao sex shop, vendo os melhores produtos para apimentar a vida de um casal amoroso", emendou.

Segundo Simone, até ser absolvida na última segunda-feira pela Comissão Disciplinar Nacional (três votos a dois), ela deixou de correr. "Ficava em casa chorando. Fiquei dois, três meses parada. Só agora que voltei a trotar cerca de meia hora, até para a cabeça melhorar um pouco. A corrida ajuda a espairecer."

A absolvição no julgamento que aconteceu em Manaus, na última segunda, deixou Simone aliviada, mas a Confederação Brasileira de Atletismo avisou que pretende recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). "Fiquei triste ao saber disso, não entendi por que eles vão tentar recorrer, mas vou tentar provar minha inocência. Vou batalhar pelos meus direitos."

Enquanto a disputa não acaba, Simone comemora a primeira absolvição. "Cheguei ao tribunal chorando e saí chorando, mas de felicidade. Dei um grito mais alto que o grito que dei quando cheguei em segundo lugar na São Silvestre."

No Troféu Brasil disputado em agosto, Simone Alves testou positivo para a Eritropoetina Recombinante (EPO), hormônio que aumenta o número de glóbulos vermelhos no sangue, o que acelera a oxigenação dos músculos, melhora a resistência e retarda o cansaço. Na oportunidade, ela quebrou o recorde sul-americano dos 10.000 m e o brasileiro dos 5.000 m. Simone já testou positivo em outro exame antidoping, em 2010, quando pegou 90 dias de suspensão. 

 

Últimas de Esporte



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos