UOL Esporte Atletismo
 
15/10/2008 - 15h05

Bolt igualou maior velocidade da história, afirma pesquisador

Do UOL Esporte
Em São Paulo (SP)
Os cientistas seguem impressionados com os feitos de Usain Bolt, campeão e recordista em três provas nos Jogos Olímpicos de Pequim (100 m, 200 m e revezamento 4 x 100 m rasos). A nova descoberta é que, além de bater o tempo mais veloz do mundo na prova mais tradicional do atletismo, os 100 m rasos, o jamaicano igualou a maior velocidade já atingida por um ser humano.



Na prova em que foi campeão na China, marcando 9s69, Bolt correu a 43,902 km/h. Se não bastasse, ele foi a pessoa a conseguiu manter tal marca por mais tempo na história, batendo Maurice Greene. A descoberta foi feita pelo norte-americano Jimson Lee e reportada no site Elperiodico.com. Lee fez um estudo sobre a corrida do velocista, já que desde as Olimpíadas de Barcelona-1992 não se mede as parciais de uma prova de 100 m rasos, pelo seu alto custo.

A primeira conclusão do "raio-X" feito pelo pesquisador foi quanto à força de Bolt. Mesmo sendo o último entre os corredores no tempo de reação ao tiro, seus primeiros 30 metros foram os mais velozes já feitos em um recorde mundial, cruzando esta marca em 3s78. Até se colocar com o corpo reto, foram 13 passadas mostrando sua potência e força na aceleração, o momento mais importante da corrida.

Os 100 m rasos se dividem em três etapas principais - aceleração, velocidade máxima e desaceleração -, sendo que a maior velocidade da prova se atinge até os 50 metros. Assim, velocistas como Ben Johnson e Carl Lewis fizeram máximas de 43,373 km/h, em Seul-1988, feito igualado adiante por nomes como o também jamaicano Asafa Powell, em 2007.

A maior diferença frente aos antigos recordistas foi que Usain Bolt continuou acelerando. Na metade da disputa, chegou aos 43,902 km/h, algo que só havia sido atingido por Maurice Greene, em três oportunidades, uma em 1999 e duas em 2000. Greene, que correu em 9s79, só não conseguiu uma marca semelhante à do jamaicano por não ter conseguido manter a velocidade por uma maior distância.

AFP
O jamaicano Usain Bolt tem como principal desafio continuar quebrando seus recordes
VICE DE MAURREN, RUSSA QUER OURO
ZEFERINA CORRE ATÉ OS 40 ANOS
LEIA MAIS NOTÍCIAS DE ATLETISMO
Enquanto o norte-americano ficou por 82 centésimos correndo em sua velocidade máxima, o atual detentor da marca o fez por impressionantes 2s46, ou 30 metros. Para um bom corredor, continuar no limite por mais de 15 metros já costuma ser um sacrifício, e, mesmo com as comemorações antes da linha de chegada, o velocista terminou com 40 km/h exatos, batendo o próprio tempo, que era de 9s72.

Algo que ajudou no desempenho de Bolt foi a ausência de vento no estádio Ninho de Pássaro, em Pequim. No entanto, é o seu biótipo que impressiona. No número de passadas, por exemplo, ele fez 41, contra 44 de seus rivais, parte disso por conta de sua altura, de 1,93 m. O biomecânico Jesús Dapena é um dos que ficou perplexo. "Não tenho idéia do que permite a este homem executar tais movimentos. Ele simplesmente possui uma musculatura melhor do que a de seus rivais."

Já o ex-atleta italiano Carlo Vittori se mostrou surpreso não só com Usain Bolt, mas com os jamaicanos como um todo. "A perplexidade vem pelo resto dos atletas e, sobretudo, pelas garotas. Elas não são fenômenos fisicamente, como Bolt, mas venceram tudo", comentou, sobre o trio de corredoras da Jamaica no pódio dos 100 m rasos.

Além dos 100 m rasos, Bolt foi o campeão dos 200 m com novo recorde mundial, ao marcar 19s30. No revezamento 4 x 100 m rasos, teve a ajuda dos companheiros para marcar 37s10, também o melhor tempo do mundo. Agora, seu desafio é provar que, sem as brincadeiras no fim da prova, pode baixar ainda mais seu recorde na prova mais tradicional do atletismo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host