Paulistano aponta erro do Bauru e cogita ir ao STJD parar Liga Nacional de Basquete

Alexandre Sinato
Do UOL, em São Paulo

Os playoffs da Liga Nacional de Basquete (LNB) começam nesta sexta-feira, mas o Paulistano ameaça tentar a paralisação do campeonato. O clube da capital paulista enviou uma representação ao conselho disciplinar da LNB reclamando da maneira como o pivô Jeff Agba, do Bauru, cumpriu sua suspensão de três jogos. Se a entidade não apresentar uma resposta satisfatória, segundo o Paulistano, o próximo passo será acionar o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

BAURU PERDEU JOGO COM JEFF E GANHOU QUANDO ELE FICOU SUSPENSO

  • Sérgio Domingues/Divulgação

    A confusão envolvendo Jeff, do Bauru, tem seu lado curioso. No jogo em que o pivô norte-americano atuou equivocadamente, na visão do Paulistano, o Bauru perdeu por 71 a 64 da Liga Sorocabana. Já o duelo em que Jeff cumpriu suspensão, diante do Minas, o Bauru venceu por 76 a 75.

"Com certeza [cogito ir ao STJD], não vou parar na metade tudo que fizemos até agora. Não quero ter que ir ao tribunal, mas não vou compartilhar com nenhuma sujeira só para não parar o campeonato e atrapalhar a Globo. Se o conselho mostrar um artigo que explique o ocorrido, serei o primeiro a pedir desculpa. Mas existe um erro e precisa haver uma punição", protestou o diretor de basquete do Paulistano, Jorge Bauab.

A reclamação do Paulistano está baseada na suspensão do pivô Jeff Agba, do Bauru. Desqualificado em jogo do dia 2 de fevereiro, ele cumpriu a suspensão automática na partida seguinte, dia 4, contra o São José. No dia 15 de março, Jeff foi suspenso por três jogos. Como cumpriu um automaticamente e outro foi convertido em cestas básicas, Jeff teve mais um jogo de suspensão.

A partida seguinte ao julgamento ocorreu no dia 6 de abril, diante da Liga Sorocabana, quando Jeff atuou normalmente. O norte-americano só cumpriu a suspensão que faltava no dia 8 de abril, contra o Minas. Para complicar ainda mais o caso, o jogo do dia 6 de abril, contra a Liga Sorocabana, foi antecipado e valeu pela 30ª rodada, enquanto o duelo de dois dias depois, contra o Minas, valeu pela 28ª rodada. O julgamento aconteceu entre a 27ª e a 28ª rodada.

LIGAS COMEÇARAM APÓS DISPUTA JURÍDICA DE 2006

Uma disputa que acabou na Justiça foi justamente o passo inicial para o surgimento de ligas organizadas pelos clubes e não mais pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB). Em 2006, Franca e Ribeirão Preto se classificaram para a decisão, mas o campeonato foi interrompido devido a uma ação do Brasília.

O Brasília foi eliminado no hexagonal semifinal depois de perder um jogo para o Rio de Janeiro de Oscar Schmidt. Inconformado, o clube foi para o tapetão para protestar contra a inscrição do armador Arnaldinho. E conseguiu.

Segundo a Liga Nacional de Basquete, o imbróglio está justamente nesse ponto. Se a punição seguir a ordem das rodadas, o Bauru agiu corretamente. Mas se a punição seguir a ordem dos jogos por datas, o argumento do Paulistano está correto. A LNB confirma que recebeu a representação do Paulistano, mas alega que o andamento do processo depende da comissão disciplinar e não há previsão alguma.

De acordo com o Paulistano, o Bauru "escolheu" contra quem seria a suspensão de Jeff. "Tive que ouvir em reunião da Liga que o Bauru não teve má fé, mas no esporte não existe má fé, existe o certo e o errado. Não podemos abrir esse precedente. Se não for feito nada, outro time pode escalar um jogador suspenso contra um adversário mais forte, deixá-lo fora no jogo seguinte contra um adversário mais fraco e dizer que não teve má fé", argumentou Jorge Bauab.

O Paulistano avançou às oitavas de final na sétima posição com os mesmo 45 pontos do Bauru, sexto colocado. Se o Bauru for punido com a perda de pontos, o Paulistano ganharia uma posição na tabela. Nos playoffs, o Paulistano deixaria de enfrentar o Franca e pegaria a Liga Sorocabana.

"Não estamos escolhendo adversário, até porque vencemos os dois jogos da primeira fase contra Franca e Liga Sorocabana, só não queremos esconder a sujeira sob o tapete só para não atrapalhar a tabela ou só porque a Globo está pedindo. Não queremos que o basquete volte aos erros do passado", disse Bauab, lembrando que partidas dos playoffs serão transmitidas pelos canais da emissora carioca.

O diretor do Paulistano afirma ainda que, caso o Bauru perca pontos em eventual punição, o Paulistano ganharia uma posição na tabela. "Isso aumentaria nossas chances de participarmos de um torneio internacional. O sexto tem mais chances que o sétimo", completou.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos