UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

13/04/2006 - 13h16

Presidente da Fifa põe Copa no Brasil em dúvida

Da Redação
Em São Paulo
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, colocou em dúvida algo que, informalmente, é visto como fato consumado: a realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Segundo ele, o país tem muita coisa a fazer para que seja oficializado como sede em 2008. Especialmente quanto aos estádios.

"Não acho que, por enquanto, o Brasil tenha um estádio para a Copa", afirmou Blatter em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta quinta-feira. "Se não forem adequadas as condições, a Copa deverá ir para a parte norte das Américas".

Pelo rodízio de continentes, a Copa de 2014 deverá ser realizada na América do Sul, que não organiza um Mundial desde o de 1978, na Argentina.

As federações sul-americanas já decidiram apoiar em conjunto a candidatura brasileira.

Porém, de acordo com o presidente da Fifa, essa união não garante nada se a estrutura do país não estiver dentro das exigências da entidade, "que são de alto nível", como ele afirma.

Por isso, ele mencionou a possibilidade de transferir a Copa para a América do Norte (que já recebeu três Mundiais: 1970 e 1986 no México, e 1994 nos EUA) ou até mesmo outro continente.

Blatter também sugeriu que os sul-americanos poderiam lançar uma candidatura alternativa, com uma parceria entre Argentina e Chile, semelhante à de Coréia do Sul e Japão em 2002.

"Ainda há um longo caminho a percorrer para que o Brasil possa sediar uma Copa. Hoje é apenas uma idéia que começa a se tornar uma espécie de projeto. Mas o caminho para conseguir a aprovação do congresso da Fifa em 2008 é longo", ressaltou Blatter.

O dirigente disse que concluiu que os estádios brasileiros ainda não são adequados após visitar estádios em São Paulo (Morumbi), Rio (Maracanã) e Porto Alegre (Beira Rio).

O Brasil sediou a quarta Copa do Mundo em 1950, para o qual construiu em dois anos o estádio do Maracanã, na época o maior do mundo em capacidade de público.


SELEÇÕES