Revista italiana detona, pede demissão de Massa e sugere até Trulli para o lugar

Do UOL, em São Paulo

  • Paul Gilham/Getty Images

    Massa durante o fim de semana na Austrália; brasileiro segue pressionado pela imprensa italiana

    Massa durante o fim de semana na Austrália; brasileiro segue pressionado pela imprensa italiana

A revista italiana Autosprint não poupou Felipe Massa de críticas após a desastrosa estreia da Ferrari no GP da Austrália, no último fim de semana. Em um editorial, a publicação fez duras críticas ao brasileiro, pediu sua demissão imediata e sugeriu até o veterano italiano Jarno Trulli, demitido da Caterham, como solução.

"Desculpe dizer, mas é inútil negar o óbvio: Aquele piloto não existe mais desde agosto de 2009. Algo clicou dentro dele e ele desligou a luz do talento. A Ferrari já deu a ele muitas oportunidades, mas Maranello [sede da equipe] deve decidir rapidamente se quer desperdiçar outra temporada ou lutar pelo campeonato de construtores", disse o texto da revista.

O incidente de agosto de 2009 a que se refere a Autosprint é o fatídico acidente de Felipe Massa na Hungria, quando uma mola bateu em seu capacete. O brasileiro perdeu o restante daquela temporada e nunca voltou a correr como se esperava. Seu contrato vai até o fim do ano e o futuro na Fórmula 1 é incerto.

No GP da Austrália, Massa teve problemas no treino de classificação e largou no 16º lugar. Na corrida, ele vinha mal até chocar-se com Bruno Senna e abandonar a corrida. Nas entrevistas que sucederam a prova, ele voltou a criticar duramente o carro. Para a Autosprint, a atitude positiva de Fernando Alonso é um diferencial em relação ao brasileiro.

O texto da publicação faz uma alusão a um post de Alonso no Twitter, com a foto de um copo com água até a metade e a ideia de que ele está "meio cheio", em vez de "meio vazio".

"Sendo malicioso, aquele copo meio cheio pode ter outra interpretação: Significa que Alonso está sozinho. A outra metade do copo, simbolizada pelo seu companheiro Massa, está completamente vazia", disse a revista, que discorda de uma suposta opinião da Ferrari de que não há substitutos adequados no mercado.

"Bom, eu acho que sim e faz duas sugestões práticas e factíveis para começar. Nenhum piloto de teste ou criança. Um é Sergio Perez, que saiu da última posição em Melbourne, passando por Massa e terminando em oitavo. Mas tem outro piloto que ainda é muito rápido, experiente e está em boa forma: Jarno Trulli", escreveu a publicação, referindo-se ao italiano de 37 anos que não renovou seu contrato com a Caterham para essa temporada. 

Confira imagens do GP da Austrália
Veja Álbum de fotos


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos