Felipe Massa mostra insatisfação com manobra de Bruno Senna: "não foi legal"

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / Punit PARANJPE

    Massa em ação no GP de Cingapura; brasileiro teve problemas, mas chegou em oitavo

    Massa em ação no GP de Cingapura; brasileiro teve problemas, mas chegou em oitavo

Felipe Massa chegou em oitavo em uma corrida em que chegou a ser o último, mas por pouco não abandonou por conta de um toque em Bruno Senna. Depois da prova, ele até tentou ser polido, mas deixou claro que não ficou satisfeito com a disputa que teve contra o compatriota.

"Eu acho que realmente não foi legal por que eu já estava ao lado e ele empurrou o meu carro, me pressionando contra a parede. Ainda bem que nada aconteceu com o meu carro. Estou um pouco mais calmo agora", disse Massa ao site "Autosport".

Os dois disputaram a nona posição na parte final do GP de Cingapura, quando Felipe Massa pressionou Bruno Senna. Em uma chicane estreita, Massa emparelhou o carro e viu Bruno tocá-lo. A Ferrari do brasileiro espalhou, mas ele conseguiu segurá-la na pista e ainda fazer o traçado correto para ficar à frente do amigo.

Depois da prova, o próprio Bruno Senna reconheceu o erro e disse que fez um "mau julgamento" da situação por não ter percebido a aproximação de Massa. O incidente, no entanto, não impediu o ferrarista de recuperar-se na corrida.

Massa largou no 13º lugar, mas logo na primeira volta foi tocado, furou um pneu e teve de ir aos boxes, retornando no último lugar. A prova de recuperação só ficou mais fácil pelos dois safety-car, que zeraram as distâncias entre os pilotos.

"Foi uma pena que alguém tenha me tocado, porque hoje o carro estava fantástico. Mesmo largando em 13º era uma corrida em que poderíamos ter colocado os dois carros no top 5", disse o brasileiro, referindo-se ao  terceiro lugar do companheiro Alonso. 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos