! Vasco aproveita queda na Libertadores para adotar marcação como diferencial do time - Futebol - $estacao.titulo

UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2012/06/10/vasco-aproveita-queda-na-libertadores-para-adotar-marcacao-como-diferencial-do-time.htm
  • Vasco aproveita queda na Libertadores para adotar marcação como diferencial do time
  • 31/10/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Cristóvão orienta os jogadores do Vasco e pede marcação forte durante todos os jogos

Cristóvão orienta os jogadores do Vasco e pede marcação forte durante todos os jogos

10/06/2012 - 06h10

Vasco aproveita queda na Libertadores para adotar marcação como diferencial do time

Do UOL, no Rio de Janeiro

A eliminação para o Corinthians na Copa Libertadores foi um golpe duro para todos no Vasco. Depois de viver o luto por alguns dias, o grupo comandado pelo técnico Cristóvão Borges levantou a cabeça, sendo o único time ainda 100% no Campeonato Brasileiro. No entanto, para atingir o status atual, usou muito da dolorosa queda e adotou a marcação como sua principal característica no início da competição nacional.

ALECSANDRO QUEBRA RECORDE E QUER CONSULTAR ASTRÓLOGA APÓS O FEITO

  • AFP PHOTO /VANDERLEI ALMEIDA

    Em 2012, Alecsandro vive um dos melhores momentos da carreira. Após os dois gols marcados na vitória do Vasco sobre o Náutico por 4 a 2, na última quarta-feira, o camisa 9 chegou a 19 tentos em 29 partidas oficiais e quebrou o recorde da última temporada. Na ocasião, Bernardo fez 18 gols em todo o ano. O número ainda está relacionado com a “semana mágica” do jogador, que de 1 a 8 de junho de 2011, marcou gols nas duas partidas que deram o título da Copa do Brasil.

Não apenas a atenção defensiva, mas também a pressão no campo do adversário. Assim, o Cruzmaltino não deu chances ao Náutico durante a vitória por 4 a 2, na última quarta-feira, em São Januário. A expectativa na Colina histórica é provar mais uma vez o êxito da estratégia frente ao Bahia, neste domingo, às 17h, no estádio de Pituaçu, pela 4ª rodada do torneio.

“Marcar no campo do adversário tem se tornado o nosso estilo. Treinamos muito isso, pois precisamos criar alternativas. Uma delas é pressionar a saída de bola. Mas temos de ter a leitura do jogo. Se o outro time tiver atletas mais leves, com contra-ataque rápido, esperamos mais para não correr o risco de abrir tanto a defesa”, explicou o técnico Cristóvão Borges.

Alecsandro, Diego Souza, Eder Luis, Juninho, Fagner e Felipe têm sido usados na tal marcação sob pressão. Desta forma, o Vasco conseguiu forçar erros dos adversários que resultaram em gols. Contra o Náutico, dois tentos saíram assim.

“Estamos melhorando desde o Carioca, mas a evolução maior foi na Libertadores e após a competição. O nível do torneio exigiu isso. Somos uma equipe com vocação ofensiva, mas também levamos gols. Aos poucos, passamos a marcar melhor durante a preparação para jogar contra o Corinthians. Sabíamos que precisávamos encontrar um equilíbrio. O Vasco tinha essa necessidade e respondeu bem. Melhoramos, mas ainda falta. Não chegamos ao que podemos alcançar”, completou.

O time deve enfrentar o Bahia com a seguinte escalação: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Rodolfo (Dedé) e Felipe (Thiago Feltri); Nilton, Fellipe Bastos, Juninho e Diego Souza; Eder Luis e Alecsandro.