Luxemburgo se diz surpreso e vê motivação política em demissão no Flu

Do UOL, no Rio de Janeiro

Veja Também

Demitido  pelo Fluminense nesta segunda-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo disse estar surpreso com a decisão da diretoria tricolor pela sua saída do clube. O treinador foi dispensado pelo time das Laranjeiras após perder a terceira partida consecutiva pelo Campeonato Brasileiro no último domingo, para o Corinthians, por 1 a 0, em Araraquara-SP. Para ele, a decisão teve motivação política, já que o clube passara por eleições no dia 23 de novembro.

"Entendo e respeito essa decisão, já que há um processo político e eleição se aproximando no clube. Faz parte do futebol. Esse grupo de jogadores está muito focado e determinado em reagir. Já tinha convicção e continuo tendo a certeza de que o Fluminense permanecerá na Primeira Divisão em 2014", disse Luxemburgo através de sua assessoria de imprensa.

O treinador disse que não esperava a demissão neste momento, já que havia confeccionado um planejamento junto com a diretoria tricolor para os seis últimos jogos da equipe pelo Campeonato Brasileiro.

"Fui pego de surpresa com a decisão do presidente em interromper o trabalho, já que fizemos um planejamento de levar o time para Atibaia (SP) visando a preparação para seis jogos e não apenas um. Como já havia dito, meu pensamento era de permanecer ao lado do grupo até o fim para tentarmos tirar o Fluminense dessa situação incômoda no Campeonato Brasileiro", complementou.

Esta foi a segunda demissão sofrida por Vanderlei Luxemburgo em menos de um ano. Em junho, o treinador foi dispensado pelo Grêmio. Já o Fluminense terá seu terceiro treinador no mesmo período. Além de Luxa, Abel Braga dirigiu a equipe.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos