Palmeiras supera sina pós-clássicos, vence Chapecoense e sobe na tabela

Marinho Saldanha e Pedro Lopes
Do UOL, em São Paulo

Pela primeira vez na temporada, o Palmeiras conseguiu dar sequência ao bom momento e vencer um jogo seguinte a uma vitória em clássico: nesta quarta-feira, derrotou a Chapecoense por 2 a 0 no Allianz Parque, depois de golear o São Paulo no domingo.

Os personagens da vitória foram quase os mesmos: Egídio, que tinha dado três assistências no domingo, marcou um gol. Cristaldo entrou na segunda etapa, pedido pela torcida, e não decepcionou, marcando o segundo. O resultado jogou o Palmeiras para cima na tabela: 15 pontos e a nona colocação.

A Chapecoense não se intimidou e tentou jogar de igual para igual na casa palmeirense. No primeiro tempo até conseguiu, mas mesmo assim saiu em desvantagem; no segundo, não aguentou. O time catarinense continua com os mesmos 13 pontos, mas segue tranquilo em posição intermediária na tabela.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x CHAPECOENSE

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data e horário: Quarta-feira, 1º de julho de 2015, às 21h
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Luis Filipe Gonçalves Correa (CBF-PB) e Victor Hugo Imazu dos Santos (CBF-PR)
Cartões amarelos: Wagner, Neném (Chapecoense)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca (Andrei Girotto); Rafael Marques, Robinho e Dudu (Zé Roberto); Leandro Pereira (Cristaldo). Técnico: Marcelo Oliveira

CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Neto e Dener; Elicarlos, Gil (Nenem), Cleber Santana, Camilo (Hyoran) e Wagner (Willian Barbio); Edmílson. Técnico: Vinícius Eutrópio

Fases do jogo

  • 1º tempoO primeiro tempo foi excelente, com as duas equipes procurando o ataque, deixando espa;os na defesa e produzindo várias oportunidades. O Palmeiras assustou desde o primeiro minuto, quando Leandro Pereira arrancou, bateu de esquerda e forçou Danilo a uma difícil defesa. A Chapecoense também teve seus momentos, duas vezes com o ex-palmeirense Edmilson - a zaga palmeirense teve algumas dificuldades na saída de bola.Foi o alviverde, entretanto, que saiu na frente: Egídio, destaque da goleada sobre o São Paulo no domingo, arriscou de fora da área; a bola desviou na zaga, enganou Danilo e morreu nas redes. 1 a 0 na etapa inicial.
  • 2º TempoO jogo esfriou um pouc na segunda etapa - o Palmeiras passou a administrar mais, correr menos riscos e sofrer menos sustos na defesa. Os primeiros minutos se passaram sem nenhuma grande chance de gol. Quando Leandro Pereira perdeu uma chance, a torcida pediu Cristaldo e Marcelo Oliveira ouviu. O argentino entrou, aproveitou desvio de Robinho pela esquerda e empurrou para as redes. Ficou impossível para a Chapecoense virar.

Destaques

  • Que fase!Depois de dar três assistências diante do São Paulo, Egídio voltou a aparecer bem, desta vez balançando as redes ele próprio - com ajuda de um desvio da defesa da Chapecoense.
  • Toma lá, dá cáOs dois times decidiram priorizar o ataque e mostraram muita fragilidade na defesa. O resultado foi um constante "toma lá, dá cá", com sustos a todo momento para ambos os lados.
  • Virou modaOs gritos homofóbicos de "bicha" para o goleiro adversário definitivamente viraram regra no Allianz Parque. Começaram com Rogério Ceni, mas hoje são dirigidos até a Danilo, goleiro da Chapecoense.
  • Com moralCristaldo tem sondagens do futebol mexicano, e o Palmeiras tem vários atacantes no elenco. Mesmo assim, se depender da torcida, fica: teve seu nome gritado na segunda etapa. Entrou e fez o gol.

Próximos Jogos - Palmeiras

  1. Ponte Preta PON
    Palmeiras PAL
  2. Palmeiras PAL
    Avaí AVA
  3. Sport SPT
    Palmeiras PAL
  4. ASA ASA
    Palmeiras PAL
  5. Palmeiras PAL
    Santos SAN

Próximos Jogos - Chapecoense

  1. Chapecoense CHA
    Vasco VAS
  2. Chapecoense CHA
    Grêmio GRE
  3. Avaí AVA
    Chapecoense CHA
  4. Atlético-PR CAP
    Chapecoense CHA
  5. Chapecoense CHA
    Fluminense FLU

Melhores notas

  • Palmeiras
  • Chapecoense
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
9,2
Cristaldo
5
5,6
Camilo
 
4
9,1
Zé Roberto
1
5,3
Edmilson

Melhores

  • Egidio, PalmeirasApareceu bem pelo lado esquerdo do ataque quando foi acionado e marcou seu gol. Depois de ser o maior destaque na goleada sobre o São Paulo, mostrou que a boa fase tem tudo para continuar.
  • Cristaldo, PalmeirasTeve o nome gritado pela torcida no segundo tempo, entrou e, quase imediatamente, balançou as redes.

Piores

  • Neto, ChapecoenseFalhas de posicionamento, erros na saída de bola e domínios ruins em situações perigosas. Não fez boa partida o zagueiro da Chapecoense.
  • Leandro Pereira, PalmeirasNão jogou mal, mas sai em baixa: errou um domínio dentro da área e viu a torcida gritar o nome de Cristaldo. Deu lugar ao argentino que, imediatamente, balançou as redes.

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos