Domingo 02/08/2015 - 16:00

Beira-Rio, Porto Alegre

16ª rodada

0
Internacional Internacional
Pós-jogo
0
Chapecoense Chapecoense

Inter é burocrático, empata com a Chapecoense e segue longe do topo

Jeremias Wernek
Do UOL, em Porto Alegre

O Internacional precisava vencer para subir na tabela e superar a ressaca da Copa Libertadores de vez, mas não conseguiu. Neste domingo (02), no Beira-Rio, o Colorado fez um jogo pouco criativo e não saiu do 0 a 0 com a Chapecoense – em jogo da 16ª rodada do Brasileirão. A partida foi a primeira do time sem Nilmar, negociado com o Al Nasr. Aránguiz, em negociação para deixar o clube, também não atuou.

Com o resultado, o time treinado por Diego Aguirre vai aos 21 pontos e permanece na 10ª colocação. A Chapecoense acumula 23 e continua um lugar acima na tabela de classificação. O confronto direto teve primeiro tempo mais truncado e etapa final com pitada maior de emoção. Mas sem gols.

Nem a escalação de Eduardo Sasha e Valdívia juntos foi suficiente - a dupla foi destaque nas melhores partidas do Internacional em 2015. O Colorado foi burocrático na frente – contando ainda com atuação discreta de D'Alessandro e Lisandro López. Na Chapecoense a velocidade foi arma para assustar os donos da casa.

Fora da Libertadores, após ser eliminado pelo Tigres-MEX, o Inter passou a dar atenção total ao Campeonato Brasileiro. Só que além de não se aproximar do topo da tabela, o time segue sem apresentar bom futebol. Foi assim outra vez contra o time de Santa Catarina.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 0 CHAPECOENSE

Data: 02/08/2015 (domingo)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 21.253 pessoas (17.579 pagantes)
Renda: R$ 433.570,00
Árbitro: Pericles Bassols Cortez (RJ)
Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Rogerio Pablos Zanardo (SP)
Cartões amarelos: D'Alessandro, Alex, Wellington (INT); Wagner, Bruno Silva (CHA)

INTERNACIONAL: Alisson; William, Rever, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Anderson (Wellington), Eduardo Sasha, D'Alessandro e Valdívia (Rafael Moura); Lisandro López
Técnico: Diego Aguirre

CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Vilson, Neto e Dener; Elicarlos, Bruno Silva, Wagner (Neném) e Tiago Luis (Maranhão) e Ananias (Hyoran); Bruno Rangel
Técnico: Vinícius Eutrópio
 

Fases do jogo

  • Primeiro tempoO Internacional foi levemente superior a Chapecoense no primeiro tempo. E o levemente se justifica por um jogo consciente do time visitante. Compactado, mas sem ficar só se defendendo a equipe catarinense explorou os lados do campo mais cedo que o Colorado. A diferença foi a qualidade técnica dos donos da casa. A grande chance de gol da etapa inicial saiu aos 45 minutos, quando Lisandro López serviu Valdívia e ele só não marcou por bela defesa de Danilo.
  • Segundo tempoO Inter se abriu mais em busca do gol e deixou o jogo franco. Com mais chances de lado a lado. Para a Chapecoense a oportunidade saiu dos pés de Tiago Luis. Ele saiu cara a cara com o goleiro Alisson e não fez por milagre do camisa 22. Do lado do Inter a finalização perigosa foi de Sasha, dentro da área, e que explodiu no travessão.

Destaques

  • Menos polícia. Menos portõesA crise financeira afetou o jogo no Beira-Rio. Com parcelamento da folha anunciado pelo governo do Rio Grande do Sul, o contingente da Brigada Militar para trabalhar na partida foi menor. Além disto, o Inter e a Brio decidiram deixar dois portões fechados no estádio. Com a medida, o custo de operação do local foi reduzido em alguns reais.
  • CincoA torcida da Chapecoense deu show no Beira-Rio. Com bandeirolas e faixas, o grupo lotou o setor visitante das arquibancadas e provocou os donos da casa: "1, 2, 3, 4...5!", cantaram em alusão ao resultado do ano passado, em Santa Catarina: o histórico 5 a 0 em cima do Colorado dirigido por Abel Braga
  • D'Ale 7Minutos antes da bola rolar, D'Alessandro recebeu um troféu em homenagem aos sete anos como jogador do Internacional. A peça foi entregue por Fernando Carvalho, ex-presidente do clube e responsável pela contratação do argentino - em julho de 2008.

Melhores

  • Valdívia, InternacionalMeia-atacante foi o jogador mais criativo do Internacional. No primeiro tempo tentou chute de fora da área e levou perigo em finalização à queima roupa. Depois do intervalo criou boa jogada para Sasha estourar o travessão.
  • Tiago Luis, ChapecoenseMeia-atacante da Chapecoense deu dor de cabeça para defesa do Inter com muita velocidade. Além disto, no segundo tempo deu origem a duas boas jogadas do time catarinense. Em uma delas perdeu gol cara a cara com o goleiro.

Piores

  • Anderson, InternacionalLento, o meia fez primeiro tempo burocrático. Depois do intervalo se soltou mais para o ataque e fez o Inter ficar exposto. Foi sacado para entrada de Wellington e viu do banco o Colorado melhorar.
  • Bruno Rangel, ChapecoenseCentroavante não levou perigo nenhum ao gol de Alisson. Ainda errou tabelamentos e deu a bola para o Inter apertar a defesa da Chapecoense.

Próximos Jogos - Internacional

  1. Grêmio GRE
    Internacional INT
  2. Internacional INT
    Fluminense FLU
  3. Cruzeiro CRU
    Internacional INT
  4. Internacional INT
    Atlético-PR CAP

Próximos Jogos - Chapecoense

  1. Chapecoense CHA
    Figueirense FIG
  2. Goiás GOI
    Chapecoense CHA
  3. Chapecoense CHA
    Atlético-MG CAM
  4. Coritiba CTB
    Chapecoense CHA


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos