Sob olhares de Mano e com erros do árbitro, Cruzeiro vence a Ponte Preta

Do UOL, em Campinas

O Cruzeiro quebrou um jejum de seis partidas sem conquistar vitórias na temporada e voltou a celebrar na noite desta quarta-feira, diante da Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O triunfo por 2 a 1 fora de seus domínios em partida válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro fez com a equipe se distancie da zona de rebaixamento. O volante Willians e o atacante Vinícius Araújo foram os responsáveis por balançar as redes.

Com o resultado, o atual bicampeão nacional abre momentaneamente uma distância de três pontos para o Z4 do Brasileirão e fatura um resultado positivo logo no primeiro compromisso sem Vanderlei Luxemburgo, demitido na segunda-feira passada. A equipe não ganhava um confronto desde 9 de agosto, quando bateu o Palmeiras, pela 17ª rodada.

A Ponte Preta, por sua vez, passa a se preocupar com a zona da degola e tem muito o que reclamar, sobretudo por conta da arbitragem de Emerson Luiz Sobral.


Ficha técnica
Ponte Preta x Cruzeiro

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 2 de setembro de 2015 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: 22ª rodada do Campeonato Brasileiro
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)

Cartão amarelo: Fernando Bob, Renato Chaves (Ponte Preta); Allano, Henrique (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Biro Biro (Ponte Preta)

Gols: Willians – 42'/1ºT (0-1); Biro Biro – 13'/2ºT (1-1); Vinícius Araújo – 48'/2ºT (1-2)

Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e João Paulo; Fernando Bob e Elton; Felipe Azevedo, Bady (Diego Oliveira) e Biro Biro (Clayson); Borges.
Técnico: Doriva.

Cruzeiro: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Manoel e Pará; Willians, Henrique, Ariel Cabral (Marcos Vinícius) e Allano (Marquinhos); Willian e Leandro Damião (Vinícius Araújo).
Técnico: Deivid.

Fases do jogo

  • Primeiro tempoIrreconhecível! Esta é a melhor palavra definir o primeiro tempo do Cruzeiro no duelo diante da Ponte Preta. Não que o adjetivo seja negativo. Pelo contrário. Com Deivid no banco de reservas, time foi muito superior ao comandado por Vanderlei Luxemburgo. A troca de passes no setor ofensivo, sobretudo entre Ariel Cabral, Allano, Willian e Leandro Damião, envolveu o mandante e fez com o bicampeão nacional chegasse com frequência ao campo de ataque. As bolas de longa distância foram as que mais assustaram o goleiro Marcelo Lomba. A equipe de Doriva, por sua vez, nem sequer incomodou Fábio. Diante da superioridade construída nos 45 minutos inicias, o esperado aconteceu e o Cruzeiro abriu o placar. Willians tabelou com Leandro Damião e marcou um golaço.
  • Segundo tempoNa volta do intervalo, o Cruzeiro não manteve o ritmo e viu o seu adversário chegar com mais frequência ao campo de ataque. A entrada de Diego Oliveira na vaga de Bady fez com que a Ponte Preta utilizasse o lado direito do ataque, aproveitando-se das brechas concedidas por Pará, para chegar à meta defendida por Fábio. E foi em um lance nascido por este flanco do campo que o mandante igualou o marcador. Biro Biro aproveitou passe o substituto de Bady e bateu no canto direito do goleiro rival. A Ponte Preta seguiu em cima do adversário e teve boas chances de marcar. Borges chegou a pedir pênalti em dividida com Bruno Rodrigo, mas a arbitragem nada assinalou. Mesmo com a pressão do mandante, o Cruzeiro alcançou a vitória com Vinícius Araújo.

Destaques

  • Mano MenezesAnunciado pela diretoria do Cruzeiro na tarde dessa terça-feira, Mano Menezes seguiu viagem para Campinas, onde o atual bicampeão brasileiro enfrentou a Ponte Preta, na noite desta quarta-feira. Ele assistiu à partida de sua equipe em um dos camarotes do estádio Moisés Lucarelli. Ele esteve acompanhado do vice-presidente de futebol Bruno Vicintin, de Sidnei Lobo, seu auxiliar técnico, e de Eduardo Silva, preparador físico de sua comissão técnica.
  • DeividAs mudanças efetuadas pelo antigo auxiliar técnico de Vanderlei Luxemburgo fizeram com que o Cruzeiro mostrasse mais futebol. Deivid realizou apenas três alterações em relação ao time habitualmente escalado pelo sucessor de Marcelo Oliveira. Ariel Cabral, Allano e Willians entraram na equipe, o que deixaram o bicampeão nacional mais ofensivo e com melhor movimentação no ataque.
  • ArbitragemEmerson Luiz Sobral (PE), auxiliado por Clovis Amaral da Silva (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE), protagonizou verdadeiras lambanças no jogo disputado no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Nada entrosado, o trio se confundiu em algumas marcações e inverteu faltas simples. Eles foram bastante questionados pelos torcedores que compareceram ao local.

Melhores

  • Willians, CruzeiroDe volta à equipe após a demissão de Vanderlei Luxemburgo, o volante fez uma excelente partida. Ele marcou, chegou ao ataque e contribuiu bastante no setor ofensivo. A mobilidade, inclusive, foi fundamental para o gol anotado no primeiro tempo do compromisso.
  • Biro Biro, Ponte PretaO atacante da Ponte Preta se movimentou bastante no sistema ofensivo. No primeiro tempo, esteve apagado, como boa parte de sua equipe. Na volta do intervalo, porém, com a mudança de posicionamento, destacou-se e, inclusive, foi o responsável por balançar a rede de Fábio.

Próximos Jogos - Ponte Preta

  1. Chapecoense CHA
    Ponte Preta PON
  2. Ponte Preta PON
    Vasco VAS
  3. Ponte Preta PON
    Santos SAN
  4. Goiás GOI
    Ponte Preta PON

Próximos Jogos - Cruzeiro

  1. Cruzeiro CRU
    Figueirense FIG
  2. Flamengo FLA
    Cruzeiro CRU
  3. Cruzeiro CRU
    Atlético-MG CAM
  4. Cruzeiro CRU
    Vasco VAS


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos