! Com gol de bicicleta, Avaí quebra invencibilidade do América-MG, que segue na liderança - Futebol - $estacao.titulo

UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-b/ultimas-noticias/2012/06/15/com-gol-de-bicicleta-avai-quebra-invencibilidade-do-america-mg-mas-nao-o-tira-da-lideranca.htm
  • Com gol de bicicleta, Avaí quebra invencibilidade do América-MG, que segue na liderança
  • 23/10/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Julinho faz golaço de bicicleta na vitória do Avaí sobre o América-MG pela Série B

Julinho faz golaço de bicicleta na vitória do Avaí sobre o América-MG pela Série B

15/06/2012 - 22h56

Com gol de bicicleta, Avaí quebra invencibilidade do América-MG, que segue na liderança

Do UOL, em Belo Horizonte

Com um belo gol, de bicicleta, marcado pelo atacante Julinho, aos 46 min do primeiro tempo, que abriu o  caminho, o Avaí venceu o América-MG, por 2 a 0, na noite desta sexta-feira, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. O segundo gol foi de Diogo Acosta na etapa final. Esta foi a segunda vitória consecutiva e contra mineiros da equipe catarinense, que na rodada anterior havia batido o Ipatinga, por 2 a 1. Já o time americano perdeu a sua invencibilidade, mas não a liderança da competição.

Beneficiado pela derrota do xará potiguar para o São Caetano, por 3 a 2, o América-MG, que nas cinco partidas anteriores tinha vencido quatro e empatado outra, se manteve com 13 pontos. É a mesma pontuação de América-RN e Vitória, segundo e terceiro colocados, mas com vantagem no saldo de gols. A equipe de Givanildo Oliveira, que vinha de empate com o São Caetano e já não vence há duas rodadas, no entanto, poderá ser ultrapassada pelo Criciúma, em caso de vitória sobre o ASA, em Arapiraca, neste sábado, às 21h.

O Avaí, por sua vez, chegou aos 10 pontos e confirma estar em ascensão, já que somou seis pontos nas duas últimas rodadas e melhorou sua campanha, que agora tem três vitórias, um empate e duas derrotas, em seis jogos, chegando à quinta colocação e se aproximando do G4. O time catarinense tentará confirmar o crescimento contra o Guaratinguetá, como visitante, na próxima sexta-feira, às 21h. Enquanto isso, o América-MG tentará a recuperação diante do Bragantinom na próxima terça-feira, no Independência.

O primeiro tempo começou com o América-MG excessivamente recuado e o Avaí com presença ofensiva, buscando pressionar o adversário. Sem encontrar espaços, no entanto, já que o time americano marcava forte, a equipe da casa arriscava chutes de média e longa distâncias. Logo no primeiro minuto, Julinho bateu, mas a bola foi facilmente defendida por Neneca.

Em outros chutes com maior distância, os jogadores do Avaí erraram o alvo, mas levando perigo para o goleiro Neneca. Foram os casos dos chutes de Mika e Diogo Orlando. Já a batida potente do lateral esquerdo Pirão, aos 21 min, tinha a direção certa, mas bateu no zagueiro americano Everton Luiz e ficou com Neneca. Os jogadores e torcedores do Avaí pediram pênalti, que não foi marcado pelo árbitro capixaba Devarly Lira do Rosário.

O América seguia acuado pelo Avaí e não conseguia jogar. Aos 26 min, o time de Givanildo Oliveira conseguiu encaixar raro contra-ataque, mas a finalização do meia Rodriguinho saiu fraca, sendo defendida sem dificuldade pelo goleiro Diego. Mas o time mineiro não tomou gosto pelo ataque e voltou a se encolher. Aos 32 min, Pirão fez outra boa jogada, toca na saída de Neneca e Cléber Santana completa, mas Bryan salva.

O lance de maior perigo para o time visitante, aconteceu após cobrança de falta, aos 39 min, quando Rodriguinho cruzou fechado para a área, Diego rebate mal e na sobra o América-MG não conseguiu aproveitar a chance. Mas o ímpeto do Avaí não diminuiu. Aos 45 min, Diogo Orlando bateu cruzado, e Julinho chutou, obrigando Neneca a grande defesa. Na cobrança do escanteio, a bola sobrou e o mesmo Julinho marcou, de bicicleta.

Foi o segundo gol do atacante, que fez sua segunda partida pelo Avaí. “Tive a felicidade de acertar o chute e só tenho que agradecer aos companheiros que me aceitaram”, comemorou Julinho. Para Fábio Júnior, o América deixou o adversário jogar. “Temos errado muitos passes, na saída de bola, isso fez com que o Avaí viesse para cima e acabamos tomando o gol no finalzinho. Temos de voltar mais agressivos”, analisou.

Muito mal no primeiro tempo, o América-MG voltou com duas mudanças para a etapa final: Alessandro no lugar de Bruno Meneghel e Pará na vaga de Bryan, que havia recebido o terceiro amarelo. Dessa forma, ele desfalcará a equipe contra o Bragantino, no Independência, na próxima terça-feira. Mas o Avaí quase marcou, logo no reinício, em cabeçada de Diogo Acosta, bem defendida por Neneca.

As mudanças no América não surtiram, de imediato, o efeito desejado por Givanildo. O Avaí continuou com maior posse de bola, mais presença no ataque e desperdiçando chances de gols. Aos poucos, no entanto, a equipe visitante começou a se soltar, chegando ao ataque com mais frequência, embora sem ameaçar para valer o gol defendido por Diego.

Aos 15 min, Rodrigo Heffner, que estreava no Brasileiro, deixou o gramado, lesionado, e foi substituído pelo volante Thiaguinho. A partida continuou sob domínio do Avaí, mas em ritmo mais lento. Aos 33 min, o time da casa ampliou o placar, por meio de Diogo Acosta, que chutou e contou com a falha do goleiro Neneca. O zagueiro Gabriel, aos 40 min, foi expulso, deixando o América-MG com um jogador a menos.