São Paulo reclama de destruição e diz que argentinos feriram seguranças

João Henrique Marques e Renan Prates
Do UOL, em São Paulo

  • João Henrique Marques/UOL

    Vestiário do Tigre tinha muita sujeira depois do clube argentino deixar o Morumbi

    Vestiário do Tigre tinha muita sujeira depois do clube argentino deixar o Morumbi

O São Paulo acusa o Tigre de destruição do patrimônio, e por conta disso prestou queixa em uma delegacia do bairro do Morumbi. Os dirigentes ainda acusam jogadores do Tigre de agressão aos seguranças do clube. Após a saída da delegação argentina do estádio, as imagens do vestiário visitante foram liberadas para que a imprensa registrasse os vestígios da confusão.

No corredor de entrada ao vestiário, marcas de sangue são vistas na parede. "As marcas de sangue são dos seguranças do São Paulo. Eles foram alvos de objetos atirados pelo jogadores do Tigres, Eram portas do nosso banheiro que foram atiradas. Eles destruíram tudo", alegou o vice de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes.


De fato, portas de cabines dos banheiros são vistas espalhadas pelo corredor. No cenário de destruição, a sujeira toma conta dos vestiários, e outros danos são registrados. Não há marcas de sangue na parte interna. 

O São Paulo realizou Boletim de Ocorrência (B.O), e quer que o Tigre se responsabilize pelos danos causados no vestiário visitante do Morumbi. O clube argentino permaneceu por mais de três horas no local e só deixou o ambiente sob escolta da Polícia Militar.

JOGADORES DO TIGRE DIZEM QUE FORAM AMEAÇADOS COM ARMA



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos