Técnico que agrediu jogador se desculpa, mas critica falsos moralistas

Das agências internacionais
Em Roma (Itália)

  • MAURIZIO DEGL' INNOCENTI/EFE

    Delio Rossi se emocionou ao citar seu passado educado

    Delio Rossi se emocionou ao citar seu passado educado

Após pegar três meses de suspensão e ser demitido da Fiorentina, o ex-técnico Delio Rossi pediu perdão pela agressão a Adem Ljajic, no empate com o Novara por 2 a 2. Na ocasião, o treinador agrediu o jogador quando, após ser substituído ainda no primeiro tempo, o atleta aplaudiu ironicamente Rossi.
 
O treinador convocou nesta sexta-feira uma entrevista coletiva para explicar-se. O ex técnico da Atalanta, Lazio e Palermo era chamado de "Senhor Rossi", justamente por ser um técnico educado, tímido e nunca polêmico. Emocionado e com um discurso improvisado pediu desculpas ao clube e equipe mas lançou suas críticas.

TÉCNICO AGRIDE JOGADOR DO PRÓPRIO TIME

"Vi muitos moralistas, que se acham no direito de dar juízos de valores, sem nunca haver vivido a situação, sem conhecer minha história, sem saber sobre quem falavam". Rossi citou ainda sua carreira, o início dedicado às crianças e aos trabalhadores a quem ele ensinava a jogar futebol e como nunca havia levantado sequer um dedo a alguém. "Meu gesto foi deplorável, mas humanamente compreensível".
 
Rumores indicam que Ljajic disse para o técnico, na hora da substituição, que ele "é mais atrasado que seu filho". Sobre o jogador, Rossi não quis entrar em polêmica, finalizando com um pedido para que a torcida viola não pare de apoiar a Fiorentina e que com certeza ela continuará na Série A (A Fiorentina está na 16ª posição com 42 pontos, a seis pontos acima da zona de rebaixamento).
 
No final, Rossi foi cercado por cerca de 50 torcedores que pediram sua permanência. Pelas redes sociais, parte da torcida demonstrou apoio ao ex-técnico a quem eles se referem como "um profissional veterano que quis dar uma lição a um menino muito mimado".
 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos