UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/libertadores/ultimas-noticias/2013/03/06/conmebol-adia-julgamento-que-decide-futuro-do-corinthians-para-quinta.htm
  • Conmebol adia julgamento que decide futuro do Corinthians para quinta
  • 23/10/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Torcida do Corinthians na partida contra o San Jose; tragédia ainda custa caro ao clube

Torcida do Corinthians na partida contra o San Jose; tragédia ainda custa caro ao clube

06/03/2013 - 19h14

Conmebol adia julgamento que decide futuro do Corinthians para quinta

Gustavo Franceschini
Do UOL, em São Paulo

A Conmebol adiou o julgamento que definiria o futuro do Corinthians na Copa Libertadores para esta quinta-feira, 7 de março, às 15h de Brasília. Previamente marcado para quarta, a reunião não ocorreu porque um dos juízes não pôde participar do evento. 

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Corinthians, que aguardava o resultado da reunião em Tijuana, no México. Nesta noite, o time do técnico Tite enfrenta a equipe da casa, homônima, pela terceira rodada do Grupo 5 da Libertadores.  

A reunião desta quarta ocorreria por meio de teleconferência e definiria a punição do Corinthians por conta da tragédia de Oruro. Quem anunciou a data e até o horário do julgamento foi Caio Rocha, presidente do Tribunal de Disciplina da entidade, em entrevista à rádio Bradesco Esportes FM na última segunda. 

Não houve, no entanto, nenhuma comunicação oficial da Conmebol com o clube. Mesmo assim, dirigentes e advogados alvinegros passaram a tarde na expectativa de uma decisão que acabou não saindo. Agora, terão de aguardar mais um dia para saber se o Corinthians seguirá obrigado a atuar com portões fechados. 

A medida inicial tomada pela Conmebol foi preventiva, e pode ser revista no julgamento do mérito. A expectativa do clube do Parque São Jorge é que já na próxima quarta, contra o Tijuana, a torcida esteja autorizada a entrar no Pacaembu. 

O julgamento é um desdobramento da morte do jovem Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, que morreu atingido por um sinalizador de navio atirado por torcedores corintianos que assistiam ao empate por 1 a 1 com o San Jose, na Bolívia. O clube brasileiro, no entanto, não foi denunciado pela morte, e sim pelo uso do sinalizador, infração prevista no regulamento na Libertadores.

A posse do artefato poderia até causar a expulsão do Corinthians pela Libertadores, pela letra fria do regulamento. Apesar disso, a expectativa é que os brasileiros recebam uma punição parecida com aquela que foi aplicada ao Vélez, na última terça.

O clube argentino recebeu uma multa e foi obrigado a atuar uma vez com portões fechadas. Além disso, terá de jogar sem torcida quando for visitante até a semifinal, caso chegue tão longe na competição. No caso do Corinthians, isso significaria que o Pacaembu poderia receber público já na próxima rodada, uma vez que a equipe atuou uma vez com o estádio quase vazio na competição.  

Placar UOL no iPhone