UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/paulista/ultimas-noticias/2012/03/26/federacao-paulista-proibe-acesso-de-gavioes-e-mancha-aos-estadios.htm
  • Federação Paulista proíbe acesso das organizadas Gaviões e Mancha aos estádios
  • 26/11/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Pedaços de ferro e rojões foram usados em pancadaria entre corintianos e palmeirenses

Pedaços de ferro e rojões foram usados em pancadaria entre corintianos e palmeirenses

26/03/2012 - 16h21

Federação Paulista proíbe acesso das organizadas Gaviões e Mancha aos estádios

Do UOL, em São Paulo*

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou um comunicado na tarde desta segunda-feira para banir as torcidas organizadas Mancha Alviverde e Gaviões da Fiel dos estádios.

Segundo a entidade que comanda o futebol paulista, a solicitação partiu da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), depois da briga que envolveu cerca de 500 corintianos e palmeirenses na manhã do último domingo, na zona Norte de São Paulo.

O palmeirense André Alves Lezo, 21, foi enterrado nesta segunda-feira no cemitério do Jaraguá, em São Paulo. Ele foi morto depois de levar um tiro na cabeça. A polícia afirma desconhecer o autor do disparo e investiga se a confusão foi motivada por vingança.

A proibição ocorre “até que sejam apurados os fatos e os responsáveis punidos nos termos da legislação em vigor (Estatuto do Torcedor)”, informa a nota oficial.

A assessoria da Gaviões da Fiel diz “lamentar a punição imposta à entidade sem provas, já que a Polícia Militar presenciou a briga e não prendeu os responsáveis”. A organizada corintiana afirma ainda que seus membros não estão envolvidos no caso e aguarda uma notificação da FPF, pois ainda não foram avisados do veto aos estádios.

Dirigentes da Mancha Alviverde não atendem os telefones.

Segundo o novo Estatuto do Torcedor, assinado em 2010 pelo ex-presidente Lula, “a torcida organizada que, em evento esportivo, promover tumulto, praticar ou incitar a violência (...) será impedida, assim como seus associados ou membros, de comparecer a eventos esportivos pelo prazo de até três anos.”

Em casos anteriores de violência, organizadas também foram barradas, mas temporariamente, e depois houve acordo para retornarem aos estádios.

Confira a notícia publicada no site da FPF:

“A Federação Paulista de Futebol, por meio de seu presidente, Marco Polo Del Nero, resolveu, na tarde desta segunda-feira, proibir a entrada nos estádios das torcidas organizadas Mancha Alvi Verde e Gaviões da Fiel ligadas, respectivamente, a Palmeiras e Corinthians.

A decisão se dá por conta do confronto envolvendo as duas torcidas no último domingo, na Avenida Inajar de Souza, resultando na morte do torcedor palmeirense André Alves Lezo, de 21 anos.”

*Atualizado às 18h16

Briga com torcedores em todo mundo
Briga com torcedores em todo mundo

HISTÓRICO DE CONFUSÕES ENTRE TORCIDAS DO CORINTHIANS E PALMEIRAS

BRIGA COM 500 TORCEDORES RESULTA NA MORTE DE TORCEDOR PALMEIRENSE

O torcedor do Palmeiras André Alves, de 21 anos, mais conhecido como "Lezo", morreu na noite deste domingo após uma briga com torcedores corintianos durante a manhã.

A polícia investiga se o encontro foi combinado na internet. A grande quantidade de objetos usados para o confronto é um indício de que a briga já estava agendada. Barras de ferro, fogos de artifícios e armas de fogos foram usadas na confusão. LEIA MAIS
HOSPITAL CONFIRMA MORTE CEREBRAL DE SEGUNDO TORCEDOR PALMEIRENSE

O torcedor palmeirense Guilherme Vinicius Jovanelli Moreira, internado desde domingo após um traumatismo craniano, teve morte encefálica nesta terça. A informação foi divulgada pelo hospital São Camilo, que disse que o jovem de 19 anos respira por aparelhos.

Guilherme, conhecido como Vinicius Zulu, estava envolvido na briga generalizada entre torcidas organizadas de Corinthians e Palmeiras no último domingo, horas antes do clássico. LEIA MAIS
PEDRAS NO ÔNIBUS DO PALMEIRAS E INÍCIO DE BRIGA GENRALIZADA

Um ônibus que levava torcedores do Palmeiras para duelo no interior foi atingido por pedras atiradas por corintianos, em frente à sede da torcida alvinegra Pavilhão 9. O episódio ocorreu no dia 5 de fevereiro. Os palmeirenses desceram do ônibus e iniciaram briga com corintianos. A PM impediu que houvesse briga generalizada. Foram detidos 15 torcedores. Não houve feridos com gravidade. A Justiça proibiu a presença da torcida Pavilhão 9 nos jogos do Corinthians. LEIA MAIS
TORCEDOR CORINTIANO MORRE APÓS PERSEGUIÇÃO DE PALMEIRENSES

Douglas Silva foi espancado e morto por dezenas de torcedores do Palmeiras em uma praça na Marginal Tietê, em agosto de 2011. Mesmo sem uniforme do Corinthians, Douglas foi reconhecido por uma pessoa, que avisou aos palmeirenses a preferência pelo Corinthians. Douglas estava com dois amigos e ainda tentou fugir, mas não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado pela polícia LEIA MAIS
BALA DE FOGO EM VEZ DE BORRACHA EM CLÁSSICO EM PRESIDENTE PRUDENTE

A Polícia Militar demonstrou despreparo ao monitorar torcedores do Palmeiras em clássico contra o Corinthians, em Presidente Prudente, em agosto de 2011. Em vez de balas de borracha para dispersar a torcida, os PMs atiraram com armas calibre 12. Dois torcedores do Palmeiras foram baleados, sendo um deles Lucas Alves, irmão de André Alves, que morreu neste domingo em briga generalizada. Após o episódio no interior, a Mancha Alviverde foi proibida de ir a jogos. LEIA MAIS
PALMEIRENSES ARREMESSAM BARRA DE FERRO DO TOBOGÃ E ASSUSTAM PESSOAS

Torcedores do Palmeiras arremessaram uma barra de ferro do tobogã. O objeto caiu no estacionamento do estádio, mas não atingiu ninguém. A polícia militar foi acionada para acalmar os ânimos dos torcedores palmeirenses, que protestavam no Pacaembu após derrota diante do Corinthians, 1 a 0, em agosto de 2010, pelo Brasileirão. LEIA MAIS

Placar UOL no iPhone