UOL Esporte Futebol
 

Veja, em frases, a repercussão do sorteio dos grupos da Copa América

AFP/Paul Ellis

Será a primeira oportunidade, depois da Copa de as seleções da América do Sul confirmarem que estão em ascensão. Daí prever jogos difíceis e muito disputados nesta Copa América

Mano Menezes, técnico do Brasil

Após a Copa do Mundo, todos estão se concentrando na Copa América. Nenhum adversário é fácil, pois todos estão começando do zero, com novos treinadores, sangue novo. Tudo é novo

Carlos Bilardo, diretor da seleção argentina

Não acredito em nada por antecipação. Sou da teoria de que tudo isto é pura fumaça e por isso não assisti ao sorteio. Lembram da Copa do Mundo, onde muitos falavam em grupo da morte? Eles criam um clima emocional e começam a especular a partir do momento do sorteio

Oscar Tabárez, técnico do Uruguai, sobre ter caído em um suposto 'grupo da morte'

EFE/EVERETT KENNEDY BROWN

Faz tempo que a Argentina não ganha coisas importantes. Este é um torneio importante para nós e a Argentina tem time para jogar e ganhar. Jogar em casa traz uma pressão extra, mas temos que nos preparar para vencer

Sergio Batista, técnico da Argentina

Argentina será uma grande anfitriã e estou convencido de que esta será a edição mais competitiva da história da competição. Esperamos que nossa seleção possa fazer um bom papel. A Copa América é a expressão genuína de talento

Julio Grondona, presidente da Associação Argentina de Futebol

Estou feliz pelo grupo que caímos, com o primeiro jogo contra a Argentina. É algo que temos que tomar como uma motivação extra. A responsabilidade é maior para a Argentina do que para nós. Pode ser uma oportunidade de reeditar a vitória que tivemos em La Paz [6 a 1 pelas Eliminatórias]

Gustavo Domingo Quinteros, técnico da Bolívia

Gustau Nacarino/Reuters

Essa distância diminuiu acentuadamente. As seleções sul-americanas conseguiram um nível melhor de preparação e não são mais times fáceis de ser batidos

Mano Menezes, sobre nivelamento entre as equipes sul-americanas

Todos os jogos são complicados, mas primeiro tempos que formar nossa equipe. A Colômbia tem que pensar na Copa América, fazer seu maior esforço. O resto virá em seu momento, porque se pensamos primeiro no Mundial [do Brasil, em 2014], nada garante que vá conseguir [uma vaga]

Francisco Maturana, técnico da Colômbia

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host