UOL Esporte Futebol
 
03/05/2010 - 09h05

Dribles, simulações e gols irritam adversários e resumem Neymar no Paulistão

Da Folhapress
Em São Paulo

A atuação de Neymar, 18, na final de domingo contra o Santo André, foi uma síntese do futebol exibido durante o Paulista-2010. Fez gols, foi o maior driblador, caiu demais pedindo faltas inexistentes e mostrou excessivo nervosismo ao reclamar de árbitro e adversários.

Promovido ao profissional com só 16 anos no Estadual do ano passado, Neymar, mostrava qualidade e irregularidade. Perdeu a final para o Corinthians e foi até barrado durante o Campeonato Brasileiro.

Firmou-se nesta temporada. Mais maduro, marcou 14 gols, tornando-se artilheiro do time no Estadual e ofuscando a estrela Robinho no ataque. No último jogo da final, anotou os dois tentos de sua equipe. Em um deles driblou, tabelou com Robinho e marcou com calma. No outro, conclui com tranquilidade após passe de Paulo Henrique Ganso.

Pelo Datafolha, fez dois gols em duas finalizações. Ainda foi quem mais driblou: 14 vezes. “Foi a melhor partida da minha vida”, afirmou o atacante, que chorou bastante no gramado com o título.

Ao mesmo tempo, com menos de 20 minutos, já tinha caído quatro vezes no jogo pedindo faltas com gestos espalhafatosos. Nenhum dos lances foi, de fato faltoso. Neymar chegou a simular uma agressão do volante Alê ao cair. “Só puxei a camisa dele, não houve agressão”, explicou o jogador do Santo André. E discutiu com o técnico do Santo André, Sergio Soares.

Outros rivais também acusaram o atacante de simular faltas o tempo inteiro. “Não sou cai-cai. Estão me dando muita porrada”, rebateu Neymar, no intervalo. De forma contraditória, Neymar pai defendeu, após a final, que seu filho tinha mais é que simular faltas. “O Neymar vai jogar o futebol dele. Às vezes vai simular falta”, explicou.

Seu pai vestiu peruca de penteado moicano, imitando o filho. O presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, prometeu fazer o mesmo. Essa homenagem mostra a faceta bem-humorada do novo craque santista, que tem brincos, penteado e exibe danças em festejos de gols.

Características de um jogador jovem que está amadurecendo. Tanto que, após o primeiro tempo de críticas pelo cai-cai, ele voltou mais firme no segundo tempo da decisão. Em toda a partida, foi um dos jogadores mais acionados pelo Santos, com 33 bolas recebidas. E errou só dois passes dos 23 que deu no jogo.

A ponto de o técnico Dorival Jr. preferir tirar a estrela Robinho de campo antes do jovem santista. Só foi substituído, mais tarde, por Roberto Brum.

Com seus 14 gols no Paulista, Neymar faz crescer o clamor pelo pedido de sua presença na seleção brasileira. A torcida pediu em uníssono sua convocação à Copa-2010. O técnico Dunga, mais uma vez, não foi vê-lo em ação ao vivo.

Na final, Neymar mostrou que, em todos os aspectos, as câmeras devem segui-lo por longo tempo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host