UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/07/12/mentor-do-reffis-detona-preparacao-fisica-do-sao-paulo-e-ouve-queixas-de-atletas.htm
  • Mentor do Reffis detona preparação física do São Paulo e revela queixas de atletas
  • 02/09/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Turíbio acusa SP de 'largar' o Reffis e critica 3 treinos diários na pré-temporada

Turíbio acusa SP de 'largar' o Reffis e critica 3 treinos diários na pré-temporada

12/07/2011 - 07h00

Mentor do Reffis detona preparação física do São Paulo e revela queixas de atletas

Bruno Thadeu
Em São Paulo

O São Paulo teve um primeiro semestre com vários desfalques em decorrência de lesões no elenco. Tantos problemas não ocorreram por acaso e podem ter sido reflexo de preparação física inadequada. A constatação é do ex-fisiologista do clube, Turíbio Leite de Barros, demitido no ano passado após 25 anos no São Paulo e um dos mentores do centro clínico tricolor (Reffis).

Em entrevista ao UOL Esporte, Turíbio não poupou críticas à diretoria e diz, sem revelar nomes, que já ouviu queixas de atletas do elenco sobre a preparação atual. Ele acredita que a metodologia de treinamento físico executada na pré-temporada (com turnos de três treinos) teve interferência direta na série de lesões no grupo.

Para Turíbio, a adoção de três turnos de treinamentos diários, coordenada pelo preparador físico Riva Carli, potencializou o risco de lesões.

“Treino em três períodos deve ser feito apenas quando o jogador já trabalha dessa forma. Jamais com quem nunca trabalhou dessa maneira, ainda mais em uma pré-temporada depois de férias. E nenhum jogador tinha o costume de treinar 3 vezes ao dia”, declarou Turíbio, que atualmente desenvolve trabalho de fisiologia direcionado a atletas de diversas modalidades esportivas do clube Pinheiros, em São Paulo.

“Treinamento não é quantitativo, mas qualitativo”, complementou.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do São Paulo para obter a posição oficial do clube, mas não obteve resposta.

HISTÓRICO DE LESÕES NO ELENCO DO SÃO PAULO NA TEMPORADA

Ceni: Único atleta do time que atuou em todos os jogos no ano Miranda: lesão no tornozelo contra o Avaí, pela Copa do Brasil, em maio. Foi seu último jogo Uvini: chegou da seleção sub-20 com fratura na fíbula no início do ano. Rhodolfo: lesões na panturrilha e na coxa. Ficou fora dos 7 jogos iniciais no BR
C. Paraíba: correu risco de cirurgia no joelho no início do ano, mas está recuperado. Lucas: ficou fora da semi do Paulista devido a estiramento no adutor da coxa, que o tirou de 4 jogos Dagoberto: no início do ano, teve problemas na coxa e no joelho . Está recuperado Fernandinho: recordista de lesões. Ele sofreu fissura na fíbula e lesões musculares
H. Miranda: lesão no adutor da coxa o afastou dos campos por duas semanas Fernandão: 60 dias sem jogar devido a dores no púbis. Não está mais no clube Souto: perdeu parte do mês de maio devido a estiramento na panturrilha direita L. Fabiano: chegou em março, mas ainda não reestreou devido à cirurgia no tendão. Deve voltar em agosto.

O São Paulo dormiu sobre os louros da conquista

disse Turíbio, entendendo que o Reffis vive hoje da imagem criada em anos anteriores

A lista de jogadores do São Paulo que se afastaram das partidas por lesões é extensa. Rhodolfo, Miranda, Alex Silva, Fernandinho e Fernandão são alguns dos atletas que frequentaram o Reffis durante boa parte do ano, com direito a idas e vindas. Do time considerado titular, apenas Rogério Ceni, Jean, Juan e Casemiro não desfalcaram o time devido a lesões.

Turíbio conta que a diretoria do São Paulo desprezou o serviço dos idealizadores do Reffis e acrescenta que somente aceitaria retornar ao clube caso a diretoria seja reformulada.

Confira a entrevista com o ex-fisiologista do clube:

Quando eles [jogadores] conversam comigo, eu passo minha opinião, mas aviso que eles têm que procurar pessoas de dentro do clube

Sobre as queixas de atletas do clube

UOL Esporte – O Reffis sempre foi visto como referência mundial na recuperação de lesionados. Neste ano vários jogadores passaram por problemas físicos. Como você define esse inchaço de atletas no DM?

Turíbio - Vamos dizer que o São Paulo dormiu sobre os louros conquistados.

UOL Esporte – Você quer dizer que o São Paulo deixou de lado o Reffis?

Turíbio – Estando de fora, só posso falar como torcedor. Mas eu fico realmente aborrecido com isso (excesso de lesões no elenco)

UOL Esporte – No começo do ano, o elenco foi submetido a treinos em três períodos, algo incomum no futebol. Essa estratégia de treino pode ter favorecido o surgimento de lesões no elenco?

Eu, como torcedor, fico realmente aborrecido

Sobre o excesso de lesões no clube

Turíbio – Treino em três períodos deve ser feito apenas quando o jogador já trabalha dessa forma. Jamais com quem nunca trabalhou dessa maneira, ainda mais em uma pré-temporada depois de férias. E nenhum jogador tinha o costume de treinar três vezes ao dia

Nota da Redação: Carpegiani chegou a marcar treino às 7h de domingo no São Paulo durante a pré-temporada (com três atividades no dia)

UOL Esporte – Algum jogador já te procurou para reclamar da preparação física?

Turíbio – Vou te falar que até hoje muitos torcedores me perguntam por que eu e o Carlinhos [Neves, ex-preparador físico do clube] saímos do São Paulo. Quando eles [jogadores] conversam comigo, eu passo minha opinião, mas aviso que eles têm que procurar pessoas de dentro do clube.

UOL Esporte – O atual departamento de preparação física do clube tem usado dados de jogadores avaliados na sua gestão?

CAÑETE CHEGA AO PAÍS PARA ASSINAR

Com o retorno de Rivaldo ao time titular, Cañete terá concorrente direto no meio-campo
LEIA A NOTA SOBRE O ARGENTINO CAÑETE

Turíbio – Nunca fui procurado [pela atual equipe de comissão física] para comentar ou opinar sobre um jogador que analisamos no São Paulo. E no futebol é importantíssimo que um estudo tenha continuidade, senão perde-se tudo aquilo que foi feito. Fica muito mais fácil tirar conclusões precisas de um atleta que já foi avaliado fisicamente 10 vezes. Mas os resultados anteriores ficaram de lado. Ele acaba sendo avaliado novamente como se fosse a primeira vez. A falta de diálogo neste aspecto é extremamente prejudicial.

UOL Esporte – Você não esconde que ficou magoado com a diretoria do São Paulo. Como foi sua saída do clube?

Turíbio – Não explicaram os motivos da decisão [demissão]. Não ganhei nem um muito obrigado quando me tiraram. Pelo legado que eu e Carlinhos deixamos, esperava algo diferente do clube. Posso dizer que eu, o Rosan e o Marco Aurélio [Cunha] lutamos pela criação do Reffis, que trouxe resultados extraordinários ao São Paulo.

UOL Esporte – Você cogita voltar ao São Paulo um dia ou então trabalhar em outro clube?

Turíbio – Com essa diretoria, não. Aquele conceito de comissão fixa no clube acabou. O São Paulo deixou de fazer isso, enquanto os outros clubes estão adotando esse modelo. Não sei por que inverteram. Eu me identifiquei com o São Paulo, comprei briga pelo São Paulo, por isso acho difícil trabalhar em outro clube. Hoje trabalho no Pinheiros, em um ambiente extremamente saudável e desenvolvendo trabalho com atletas visando às Olimpíadas de 2012 e 2016. Estou muito bem no Pinheiros.

Placar UOL no iPhone