UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/09/29/jornal-argentino-fala-em-baile-do-brasil-no-mangueirao-e-diz-que-derrota-doi.htm
  • Jornal argentino fala em "baile" do Brasil no Mangueirão e diz que derrota "dói"
  • 21/09/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Lucas passa com facilidade por Canteros. Brasil deslanchou no segundo tempo

Lucas passa com facilidade por Canteros. Brasil deslanchou no segundo tempo

29/09/2011 - 11h40

Jornal argentino fala em "baile" do Brasil no Mangueirão e diz que derrota "dói"

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Conhecido por suas tiradas sarcásticas e algumas vezes até ofensivas ao Brasil, o diário argentino Olé reconheceu a superioridade da seleção na partida da última quarta-feira e disse que a derrota “dói”.

“Dói. Sempre dói perder para o Brasil, porque é o clássico, é o rival de toda a vida. A nova Copa que premia o ganhador do Superclássico das Américas ficou lá. Mais uma vez, como tem acontecido nos últimos tempos quando brasileiros e argentinos estão frente a frente”, lamentou o jornal.

BLOGUEIROS OPINAM SOBRE O JOGO

Seleção venceu e convenceu. E o que começou com o hino, acabou em olé. Leia mais
Superioridade técnica do Brasil ficou clara na vitória contra a Argentina. Torcida deu show em Belém! Leia mais

Em momento algum a publicação contesta o resultado ou faz ironias à seleção, pelo contrário. O Olé chega a exagerar e classifica a atuação brasileira como um “baile”, mas aproveita para ressaltar que o jogo também trouxe algum alento para o técnico Alejandro Sabella.

“Houve baile de Neymar, Ronaldinho e companhia e houve a festa no estádio cheio. Mas existem pontos positivos neste grupo, como a sincronização na linha de fundo a solidez da defesa e jogadores à altura do desafio”, ponderou.

Mesmo reconhecendo méritos na Argentina, o diário criticou a postura excessivamente defensiva da equipe e disse que defender bem corresponde a 50% de um plano tático bem executado. Montillo e Viatri ficaram muito isolados na frente e quando o time precisou atacar, já era tarde demais.

O Olé finaliza sua opinião dizendo que a ameaça de goleada era constante, mas que houve piedade dos brasileiros no final do duelo.

“A alegria, outra vez, foi brasileira”, concluiu.

Placar UOL no iPhone