Título da Copa SP pressiona Muricy a resgatar 'jovens reprovados', mas técnico pede calma

Luiza Oliveira e Samir Carvalho
Do UOL, em São Paulo e Santos (SP)

  • Leandro Moraes/UOL

    Meia Pedro Castro, que levanta a taça da Copa SP, foi um dos 'reprovados' em 2012

    Meia Pedro Castro, que levanta a taça da Copa SP, foi um dos 'reprovados' em 2012

O segundo título da Copa São Paulo de Futebol Júnior conquistado pelo Santos na última sexta-feira, no Pacaembu, aumenta a pressão para o técnico Muricy Ramalho aproveitar mais os jogadores da base, principal critica de conselheiros e torcedores em relação ao trabalho do treinador.

Entre os campeões da Copinha, seis jogadores integraram o elenco profissional em 2012, porém, cinco foram reprovados pelo treinador e voltaram às categorias de base do clube – Douglas, Gustavo Henrique, Emerson Palmieri, Leandrinho e Pedro Castro. Já o capitão do time campeão, o volante Alisson, passou por cirurgia ligamentar no joelho e atuou em apenas uma partida.

Após o título da Copinha, Muricy Ramalho confirmou o retorno dos seis jogadores ao elenco profissional, porém, pediu calma em relação à utilização dos jovens na equipe de Neymar e companhia. Muricy lembrou que os atletas "sentiram a pressão" na temporada passada.

"Eles sentiram muito. Não podemos errar de novo, tem que ser no pouco a pouco, entre os caras bons. Volto a repetir, se tiver jogar de qualidade vai ter oportunidade com certeza", afirmou Muricy.

As revelações santistas perderam espaço com a chegada de reforços de pouca expressão. O meia Leandrinho, eleito o melhor jogador da Copinha, foi titular e elogiado por Muricy Ramalho em 2012, mas foi rebaixado às categorias de base após as contratações de João Pedro e Patito Rodriguez.

O lateral Emerson Palmieri perdeu espaço no elenco após as chegadas de Juan e Gerson Magrão, enquanto Gustavo Henrique e Douglas tiveram poucas oportunidades com as contratações de Ewerton Páscoa, David Braz, Galhardo, Bruno Peres e Bernardo.

Questionado se os jovens correm o mesmo risco nesta temporada, já que o Santos contratou sete reforços, Muricy Ramalho alega que o problema das revelações santistas não foram a contratações de atletas.

"No futebol só olham quem chega, quem fica no caminho ninguém olha e pelo caminho o Santos deve ter outros tantos encostados que nem treinam mais. Muitos não chegam e a folha é alta demais.  Ano passados tínhamos reforços e eles jogaram e ficamos em um problema muito sério na competição, olhando para baixo. A diferença de lá para cá é enorme, a parte de cobrança, tudo", explicou.

O presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro promete que a diretoria santista não pressionará o treinador a utilizar os jovens campeões da Copinha. "O Muricy que vai resolver com calma. Acho um processo natural. São jogadores que podem ajudar", disse.

UOL Cursos Online

Todos os cursos