Bota economiza em salário de Vitinho e abre caminho para saída de xodó

Bernardo Gentile
Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação/Vítor Silva/ SSPress

    Botafogo preferiu não dar novo aumento salarial a Vitinho e manteve multa rescisória em R$ 31 mi

    Botafogo preferiu não dar novo aumento salarial a Vitinho e manteve multa rescisória em R$ 31 mi

Veja Também

A saída de Vitinho do Botafogo é iminente. O clube de General Severiano aguarda apenas o depósito de 10 milhões de euros (R$ 31,6 milhões) para sacramentar a negociação com o CSKA Moscou-RUS. Porém, a situação poderia ser completamente diferente caso o Alvinegro não tivesse economizado ao renovar o contrato do atacante após a conquista do Carioca.

Segundo apuração do UOL Esporte, Vitinho e seu estafe haviam pedido um aumento salarial muito maior do que o oferecido pelo Botafogo – de R$ 7 mil para R$ 15 mil. Os responsáveis pela carreira do atleta queriam uma quantia mensal de R$ 40 mil, o que deixaria a multa rescisória do camisa 31 em torno de 20 milhões de euros (R$ 63,2 milhões). O Alvinegro, no entanto, achou que não era o momento de fazer tal investimento, preferiu economizar no salário do atacante e, indiretamente, abriu caminho para a saída do xodó.

A decisão seria correta se Vitinho não tivesse apresentado uma evolução ainda maior durante o Brasileiro. Com as saídas de Fellype Gabriel e Andrezinho, o camisa 31 virou titular absoluto do time ao lado de Lodeiro e Seedorf. As atuações ficaram ainda mais destacadas e o assédio cada vez mais forte. Galatasaray-TUR e CSKA-RUS enviaram olheiros para observar o talento do jovem atacante de perto e ambos voltaram decididos a investir no xodó do Botafogo.

O desejo do Botafogo jamais foi de negociar Vitinho antes do fim do Brasileiro, competição em que o time ocupa a vice-liderança com 29 pontos. Porém, economia durante a renovação de contrato foi determinante para que o futuro do jogador não estivesse mais em suas mãos. O CSKA ficou encantado com o futebol apresentado e já decidiu por pagar os R$ 31,6 milhões referentes à multa rescisória e assinar com o atacante pelos próximos cinco anos.

Prova disso é que o Botafogo ficou surpreso com a atitude do empresário do atleta, Miguel Góis, em viajar para Curitiba, onde o elenco estava hospedado. O agente voltou para o Rio de Janeiro com Vitinho e uma reunião nesta terça-feira deverá selar o acordo, caso as exigências do Alvinegro sejam atendidas por representantes do CSKA e advogados. A principal é que a quantia referente à multa rescisória seja depositada integralmente na conta do clube de General Severiano.

A atitude do empresário tem explicação. Toda a situação deverá ser resolvida até sábado, quando a janela de transferências para o futebol europeu se fechará. Vitinho terá que viajar e passar por uma série de exames antes de finalmente assinar o novo contrato.

O atacante será o quinto jogador negociado pelo Botafogo na atual temporada. O primeiro foi Márcio Azevedo, vendido ao Metalist-UCR, ainda durante a disputa do Campeonato Carioca. Em seguida foi a vez de Jadson trocar General Severiano pela Udinese-ITA. Mais recentemente, Fellype Gabriel e Andrezinho fecharam com o Sharjah United-EAU e Tianjin Teda-CHI.

Botafogo
Botafogo

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos