Palhinha critica base do São Paulo e treina alunos do Corinthians nos EUA

Bruno Thadeu
Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/UOL

    Palhinha dá aulas em escolinha de futebol do Corinthians na Califórnia

    Palhinha dá aulas em escolinha de futebol do Corinthians na Califórnia

Veja Também

Palhinha participou da fase áurea do São Paulo, conquistando o Mundial Interclubes de 1992 e 1993. Ídolo tricolor, o ex-jogador agora comanda escolinha do Corinthians nos Estados Unidos. Em entrevista ao UOL Esporte, Palhinha considera o São Paulo com o maior potencial para revelar craques no país, mas critica o modo como os jovens são desenvolvidos em Cotia.

Para Palhinha, o São Paulo se preocupa demais na formação humana (com estudos e cursos extracurriculares) e deixa em segundo plano os fundamentos básicos para lapidar um jogador.

"De que adianta o garoto no São Paulo ficar forte, inteligente, mas ser burro em campo? É isso o que acontece. Eu não culpo técnicos da base, mas sim quem comanda. Eu tiraria todo mundo da base do São Paulo"

O São Paulo oferece diversos serviços e atrativos aos jovens. O clube custeia faculdade, curso de inglês, moradia, transporte, alimentação, aulas de surf e até visitas a orquestras.

"Sai garoto forte de Cotia, mas que não aprende nada de bola. É muito pouco ter tido só o Lucas com aquela estrutura excelente", criticou Palhinha.

Autor de um dos gols na vitória do São Paulo por 3 a 2 contra o Milan, na final do Mundial de 93, o ex-jogador cita Romarinho como exemplo de erro cometido pelo departamento amador tricolor.

O atacante do Corinthians deixou a base do clube do Morumbi após indisciplina e notas baixas.

"Vai tirar um menino com potencial por nota baixa? Quantos advogados, médicos ou engenheiros foram grandes jogadores? Só o Sócrates e mais uns três".

  • Reprodução/Corinthians Academy Soccer

Ídolo tricolor treina alunos corintianos nos EUA

O Santos tem muito menos estrutura que o São Paulo e revela muito mais. Ter estrutura é um diferencial. Mas não adianta ter bola, campo e academia boa se não for aproveitado corretamente

comenta Palhinha, campeão mundial com o São Paulo

Cerca de 200 alunos, de 6 a 23 anos, integram a franquia Corinthians Soccer Academy, que tem Palhinha como um dos funcionários.

Dois alunos norte-americanos estiveram no Brasil no início do ano, mas foram reprovados nas peneiras do Corinthians. Outro garoto foi avaliado nas categorias de base da seleção dos EUA.

Palhinha ressalta que a ligação sentimental com o São Paulo não interfere no trabalho desenvolvido na escolinha alvinegra.

"Eu sou profissional. Fiz minha história no São Paulo, assim como tive grandes momentos no Cruzeiro, Grêmio, América-MG. Mas hoje eu sou Corinthians".

Morando nos EUA há dois anos, Palhinha se diz adaptado, apesar de não dominar a língua local. Ele conta que não pensa em retornar ao Brasil.

"Eu estou com 45 anos e não tenho mais tempo a perder. Estou muito bem aqui, tranquilo, e não tenho muita saudade, não", declarou Palhinha.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos