Libertadores veta 16 times de jogar final em casa, mas abre brecha na regra

Do UOL, em São Paulo

Veja Também

A Conmebol manteve no regulamento da Libertadores de 2014 a limitação para estádios que receberão as partidas finais do torneio. Assim como aconteceu nos últimos anos, palcos com menos de 40 mil lugares não poderão receber as partidas que decidirão o título da principal competição sul-americana. Dezesseis dos 38 times classificados para disputar o torneio, não tiveram seus estádios liberados para receber um jogo final.

Em 2013, o Atlético-MG não pôde disputar a decisão do título no estádio Independência, escolhido pela direção do clube, e teve que mandar o jogo no Mineirão.

A Conmebol divulgou no regulamento da competição de 2014 uma lista com os 17 estádios habilitados para receber uma final do torneio. O Maracanã, o Mineirão e a Arena do Grêmio estão na lista. O Independência, usado pelo Atlético-MG, e a Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, que está em obras, e Durival de Brito, casa provisória do time paranaense, não receberam a liberação da entidade sul-americana.

A Conmebol, porém, abre uma brecha no seu regulamento. Abaixo da tabela, a entidade publica um texto em que diz que estádios que não foram citados também poderão receber os jogos finais.

"Os estádios que não figuram na tabela anterior (com os 17 estádios) mas que tenham sido sedes de jogos de Eliminatórias da Copa do Mundo da Fifa, Campeonatos Mundiais e Campeonatos Continentais (Copa América) poderão ser utilizados nas Finais da Copa Bridgestone Libertadores, com prévia autorização do Comitê Executivo da Conmebol", diz o regulamento.  
 

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos