Neymar pai diz que Barça pagou 40 mi de euros por 'prioridade de compra'

Do UOL, em São Paulo

Neymar
Neymar

Veja Também

O pai de Neymar convocou entrevista coletiva nesta terça-feira para dar sua versão sobre a negociação do jogador com o Barcelona. O clube espanhol revelou os valores da compra do craque na sexta-feira passada (24), em meio a uma crise interna por conta do acordo que causou a queda do presidente Sandro Rosell. No total, foi anunciado um valor de 86,2 milhões de euros (aproximadamente R$ 286 milhões).

A entrevista aconteceu na sede da empresa que administra a carreira do jogador em Santos. Alguns veículos de imprensa foram chamados. O UOL Esporte não foi convidado para o evento. Responsável por gerenciar a carreira do filho, Neymar pai admitiu ter recebido 40 milhões de euros (cerca de R$ 133 milhões) do clube espanhol em quantia acertada ainda em 2011, mas negou se tratar de um pré-contrato e sim de uma prioridade de contratação no atacante.

De acordo com Neymar pai, o Barcelona pagou 10 milhões de euros em 2011 para ter a prioridade do atacante após o término de seu vínculo com o Santos, previsto para 2014. Caso o jogador optasse por assinar com outro clube, deveria devolver o montante e ainda pagar uma multa de 30 milhões de euros.

Para aceitar esta multa, Neymar pai teria solicitado a mesma contrapartida. Desta forma, se o jogador cumprisse o acordo e se transferisse para o Barcelona, ficaria com o adiantamento e ainda receberia outros 30 milhões de euros, o que acabou acontecendo.

"O Barcelona fez um empréstimo para mim de 10 milhões de euros. Não é aliciamento. Não é a pessoa do Neymar jogador, eu faço com uma empresa minha", justificou o pai do jogador em entrevista à ESPN. "O que fiz com esses 10 milhões? Fiz um seguro para que pudesse pagar esses 40 milhões, caso o Neymar se machucasse, se acontecesse alguma coisa. E se tivesse acontecido alguma coisa e mais ninguém quisesse o Neymar?"

"É meu trabalho como empresário, como agente do jogador e como pai. Falei para o Barcelona 'e se em 2014 vocês não quiserem mais, eu tiver recusado outros clubes interessados? Então você também aceita essa multa de 40 milhões? Então tudo bem'. Investi nessa estratégia, poderia dar certo ou errado", disse Neymar pai.

Neymar pai negou que o Santos tenha sido enganado pelo estafe do jogador durante a negociação. Na renovação de contrato do atacante, em 2011, teria sido incluída uma cláusula que permitia que negociasse com outras equipes sobre seu futuro pós-2014, data em que o vínculo com o clube da Vila Belmiro se encerraria.

O pai do jogador ainda ressaltou que o Santos se interessou em negociar o atacante antes do término do contrato, já que não receberia nada em 2014. Ele admitiu, porém, que pediu para o clube liberar Neymar antes do fim do vínculo, temendo a pressão que sofreria no país em caso de fracasso na Copa das Confederações. "Como pai do Neymar, meu sentimento levou a isso. Ele poderia ser herói como virou ou poderia virar vilão", afirmou.

"O Santos decidiu pela venda do Neymar. Só me pronunciaria se o Santos quisesse vender. A gente poderia fazer o que quisesse em dezembro de 2013 e pegar mais de 120 milhões. Mas o Neymar não queria outro clube a não ser o Barcelona, que pagou o que o Santos pediu. Foram 17 milhões de euros pelos direitos do jogador e os 40 milhões [à NRSports] da indenização. A transferência foi de 57 milhões de euros, o restante é salário", disse o pai do jogador."

Os demais valores citados pelo Barcelona também foram justificados por Neymar pai. Ele teria recebido uma comissão por agenciar um convênio entre Santos e Barcelona, indicando jogadores a serem observados pelo time espanhol.

"O Barcelona percebeu o trabalho que fizemos com o Neymar e perguntaram se tínhamos outros jogadores de potencial. Ofereci então a possibilidade do Santos ter um convênio com esse clube, que trabalha a base nos mesmos moldes. Fizemos um negócio para o Santos e cobrei por isso. Como sou parceiro do Santos e conheço o clube, preferi indicar jogadores de onde conheço. É simples, não tem invenção", afirmou.

Sobre a quebra de confidencialidade do contrato, Neymar pai afirmou que pediu ao Barcelona para divulgar os valores da negociação. O representante do jogador alegou que sempre agiu com transparência em todo o processo e disse temer pela segurança de sua família devido aos altos valores relatados.

"É a primeira vez que alguém quebra a confidencialidade de seu salário. Isso traz danos até para o vestiário. Vivemos em um país com certa violência e tudo que se fala em valores, cifras... Tenho família aqui, meu neto mora aqui, eu moro aqui, o Instituto Neymar Júnior fica na periferia da Praia Grande", disse o pai do jogador.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos