Parceria Corinthians-Bragantino acaba com demissão, ingerência e atrasos

Dassler Marques
Do UOL, em São Paulo

  • Junior Lago/UOL

    Loss retorna ao Corinthians depois de demissão no Bragantino

    Loss retorna ao Corinthians depois de demissão no Bragantino

Durou apenas três meses a parceria entre Corinthians e Bragantino para a Série B do Campeonato Brasileiro. A ingerência do presidente Marquinhos Chedid é considerada pelos envolvidos como a principal razão para o fim do acordo que visava revelar e projetar jogadores para o elenco corintiano em 2016. O estopim foi a demissão do treinador Osmar Loss na quarta, após derrota por 1 a 0 em visita ao Criciúma. 

Irritado pela terceira derrota consecutiva na Série B e com a 13ª posição do torneio, Chedid telefonou para o diretor administrativo do Bragantino e determinou a demissão de Loss de maneira unilateral. Os salários de toda a comissão técnica eram pagos pelo Corinthians, que sequer foi consultado ou comunicado pelo clube do interior paulista. Wagner Lopes é o treinador substituto. 

A postura de Marquinhos Chedid irritou o presidente Roberto de Andrade e o superintendente de futebol Andrés Sanchez, que optaram pelo fim da parceria de maneira definitiva na sexta-feira. Todos os funcionários do Corinthians que trabalhavam no Bragantino retornam a São Paulo.

Os destinos serão encaminhados por Roberto e pela direção do Corinthians na próxima semana e a tendência é que Loss reassuma o time sub-20 corintiano, já que possui contrato até janeiro de 2016. Osmar Loss conquistou o Paulista, o Brasileiro e a Copa São Paulo da categoria recentemente, até ser enviado para a parceria com o Bragantino. 

A condição de trabalho no Bragantino é alvo de crítica entre funcionários do clube. Mesmo com uma das quatro folhas salariais mais baixas da Série B, na faixa de R$ 350 mil, o clube vivia com dois meses de atrasos nos vencimentos do jogadores. Em elenco com atletas que eventualmente ganham menos de R$ 10 mil, os efeitos das pendências passam a ser mais drásticos no dia a dia. 

Envolvida na parceria, a Traffic prestava espécie de consultoria para o treinador Osmar Loss e reagiu com decepção à postura do Bragantino. Na avaliação de membros da empresa, o clube perdeu a noção da realidade quando a equipe flertou com o G-4. Vale lembrar que o time do interior vem de rebaixamento no Campeonato Paulista e teve o elenco remodelado para a Série B. Na primeira rodada, por exemplo, só havia 15 jogadores disponíveis para montar o time.

Em primeiro momento, os jogadores emprestados pelo Corinthians permanecem no Bragantino. São eles: os zagueiros André Vinícius e Pedro Henrique, o lateral esquerdo Moisés, o meia Zé Paulo e o atacante Brayan Riascos. Vale lembrar que o centroavante Tocantins já havia feito o mesmo caminho e retornado à base corintiana. 

A reportagem do UOL Esporte fez contato e enviou mensagens para Marquinhos Chedid, mas ele não retornou as chamadas. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos