! São Paulo vence Santos e adia decisão do Paulista - 02/04/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  02/04/2006 - 18h01
São Paulo vence Santos e adia decisão do Paulista

Da Redação
Em São Paulo

O São Paulo adiou para a última rodada a decisão do Campeonato Paulista. Na tarde deste domingo, no estádio do Morumbi, em um jogo de arbitragem polêmica e muita emoção, o time da capital venceu o Santos por 3 a 1, de virada, e impediu o arqui-rival de já comemorar um título estadual após quase 22 anos de jejum.

Reuters
Thiago faz festa ao anotar o gol da virada
do São Paulo no clássico contra o Santos
A equipe da Baixada entrou em campo precisando apenas de um empate para sagrar-se campeã. No entanto, não segurou a ofensividade tricolor e viu o adversário ficar apenas um ponto atrás na classificação - o time da Vila Belmiro tem 40 pontos na liderança, e a equipe do Morumbi 39 na segunda colocação.

No próximo domingo, quando o Santos encara a Portuguesa na Vila Belmiro e o São Paulo o Ituano fora de casa, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo precisa de uma vitória simples para comemorar o título. Ou então de um tropeço tricolor, já que se houver empate em número de pontos o time de Muricy leva desvantagem no número de vitórias.

"O importante é estarmos dependendo apenas das nossa forças para ganharmos o campeonato", resumiu o técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo.

Para o São Paulo chegar ao bicampeonato, a situação é mais complicada. Além de vencer o Ituano, precisa torcer por derrota ou empate do Santos diante do clube do Canindé. Antes disso, porém, o time tricolor encara o Chivas Guadalajara na quarta-feira, pelo Grupo 1 da Copa Libertadores da América. O duelo será no Morumbi.

"Vamos torcer para que a Portuguesa arranque um empate do Santos no domingo. Não vai ser fácil vencer o Ituano também, mas vamos fazer a nossa parte", declarou Rogério Ceni, autor do primeiro gol do time tricolor nesta tarde.

São Paulo e Santos chegaram ao clássico deste domingo debaixo de um clima de provocações durante a semana. Embora os treinadores tenham abaixado o fogo pouco antes da partida, o duelo teve emoção de uma grande final.

Junto aos lances de emoção, porém, um dos destaques foi a confusa arbitragem de Rodrigo Martins Cintra. Pênaltis duvidosos, impedimentos marcados incorretamente e outros não marcados carimbaram a atuação de Cintra. Além, é claro, de um gol mal anulado marcado por Josué logo aos 4min da etapa inicial.

Gols de pênalti e muita polêmica
ARBITRAGEM POLÊMICA

No clássico entre Palmeiras e Corinthians no domingo passado, a Federação Paulista de Futebol (FPF) utilizou pela primeira vez a comunicação via rádio entre o trio de arbitragem e o quatro árbitro. Conclusão: um gol anulado do time do Parque São Jorge e muita polêmica envolvendo o uso da tecnologia.

O segundo teste da comunicação via rádio na primeira divisão do Campeonato Paulista foi neste domingo, no decisivo clássico entre São Paulo x Santos. E polêmica não faltou na partida. Primeiro um gol mal anulado do time do Morumbi, depois dois pênaltis duvidosos e ainda um pênalti marcado, que depois virou impedimento.

"Num jogo da importância desse, eles colocam um árbitro novo e sem muita experiência. Isso não pode acontecer. É preciso que um juiz mais entendido nesse tipo de partida apite. Não estou criticando ele, mas isso não pode ser assim", reclamou o zagueiro Luiz Alberto, do Santos, na saída para o intervalo.

Luiz Alberto, aliás, jogou pouco no segundo tempo. Depois de fazer falta em Josué no meio-de-campo, ele levou o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo. Mais uma vez, os jogadores se revoltaram com o árbitro Rodrigo Martins Cintra.
Ao São Paulo só a vitória interessava para que o time continuasse com chances de título. Ao Santos um empate já bastava para comemorar a conquista do Estadual. Diante desse panorama, a equipe tricolor foi logo para cima do time da Baixada. E foi melhor durante a maior parte do primeiro tempo.

Depois que Fabinho cruzou para Léo Lima cabecear por cima do gol de Rogério Ceni aos 2min, o clube do Morumbi pressionou forte. Aos 4min, aliás, chegou a marcar. Mas o gol foi anulado de maneira equivocada. Danilo chutou cruzado da esquerda, e Josué desviou para o fundo do gol. O árbitro Rodrigo Martins Cintra marcou impedimento.

"Quem tem de avaliar isso são os órgãos competentes. Cabe a eles ver o que tem de ser feito e dizer se está certo ou não", ponderou o volante Josué na saída do intervalo.

Após muita reclamação, a bola voltou a rolar. E o São Paulo continuou no ataque. Aos 9min, Josué fez boa jogada e chutou de fora da área. Fábio Costa defendeu. O Santos, por sua vez, ameaçou nos contra-ataques. Em um deles, aos 12min, Léo Lima avançou pelo meio e chutou por cima do gol adversário.

Aos 18min, um lance incrível aconteceu no Morumbi. Thiago fez ótima jogada pela esquerda e chutou cruzado. Fábio Costa defendeu com o pé. Depois de subir, a bola bateu no travessão após tapa do goleiro santista e ainda na trave esquerda. O volante Maldonado chegou a tempo e tirou em cima da linha.

Melhor em campo, o São Paulo sofreu o gol aos 25min. E num lance que gerou muita polêmica. Léo Lima cobrou falta da esquerda, Rogério Ceni espalmou e no rebote Reinaldo caiu após disputa de bola com Edcarlos. O árbitro marcou pênalti - que indignou os são-paulinos. Na cobrança, Léo Lima converteu para o Santos.

Mesmo em desvantagem, a equipe do técnico Muricy Ramalho continuou superior. Assim como as polêmicas também continuaram. Aos 40min, Danilo lançou Aloísio, que caiu na área em disputa de bola com Luiz Alberto. O árbitro já tirava o cartão amarelo, que seria o segundo e ocasionaria a expulsão do zagueiro, quando o auxiliar assinalou impedimento do atacante tricolor.

O São Paulo, no entanto, empatou em outro lance que gerou muita reclamação. Aos 44min, Maldonado foi dominar no peito e o árbitro entendeu que ele ajeitou com o braço. Na cobrança, aos 45min, Rogério Ceni marcou para os donos da casa.

Expulsão, pressão tricolor e virada
O Santos voltou para a etapa final com Rodrigo Tabata no lugar de Magnum. A equipe praiana mudou também sua postura. Apesar de o empate já dar o título aos visitantes, o time foi para cima do São Paulo em busca do segundo gol.

E só não o marcou aos 8min, porque o goleiro Rogério Ceni evitou. Após cobrança de falta ensaiada, Cléber Santana mandou a bola para área, e o zagueiro Luiz Alberto cabeceou. O camisa 1 tricolor se esticou e defendeu no canto esquerdo.

Jorge Araújo/Folha Imagem
Alex Dias, camisa 11, comemora após anotar
o terceiro gol do São Paulo contra o Santos
O mesmo Luiz Alberto, porém, foi expulso aos 11min. O zagueiro alvinegro levou o segundo cartão amarelo por falta em Josué e conseqüentemente o vermelho. Logo em seguida, o técnico Vanderlei Luxemburgo colocou Wendel no lugar de Léo Lima.

Com um a mais em campo, o técnico Muricy Ramalho aproveitou para tirar um zagueiro e colocar mais um atacante. Aos 20min, Edcarlos deixou o gramado para a entrada do camisa 11 Alex Dias.

Mais ofensivo, os anfitriões conseguiram superar a defesa santista aos 27min, quando Thiago marcou o gol da virada. Aloísio tocou para Júnior, impedido, na esquerda e o ala cruzou para o camisa 19 chutar para o fundo do gol da pequena área.

Quatro minutos depois por pouco Thiago não marca mais um. Após cruzamento de Alex Dias da direita, o jovem atacante chutou na trave e, no rebote, arrematou para boa defesa do goleiro Fábio Costa.

A pressão tricolor continuou, mas o resultado dela veio apenas aos 47min. Alex Dias e Júnior tabelaram na esquerda do ataque e o atacante bateu forte de dentro da área, sem chance para o goleiro Fábio Costa.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos (Alex Dias); Leandro (Richarlyson), Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Aloísio (Denílson) e Thiago
Técnico: Muricy Ramalho

SANTOS
Fábio Costa; Manzur, Domingos e Luiz Alberto; Fabinho, Maldonado, Cléber Santana, Léo Lima (Wendel) e Kléber; Magnum (Rodrigo Tabata) e Reinaldo (Geílson)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Osny Antônio Silveira
Público: 51.520 pagantes
Renda: R$924.426,00
Cartões amarelos: Edcarlos (SP), Fabão (SP), Maldonado (S), Luiz Alberto (dois) (S), Aloísio (SP), Manzur (S), Lugano (SP), Domingos (S), Geílson (S), Fabinho (S)
Cartão vermelho: Luiz Alberto (S)
Gols: Léo Lima, de pênalti, aos 25min, e Rogério Ceni, de pênalti, aos 45min do primeiro tempo; Thiago, aos 27min, e Alex Dias, aos 47min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias