Espanha e Itália reeditam semifinal polêmica de 2008 e Brasil encara zebra colombiana

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO/PORNCHAI KITTIWONGSAKUL

    Espanha irá enfrentar novamente a Itália em uma semifinal de Copa do Mundo de futsal

    Espanha irá enfrentar novamente a Itália em uma semifinal de Copa do Mundo de futsal

A Copa do Mundo de futsal da Tailândia reservou para uma das semifinais a reedição de um dos jogos mais polêmicos da história dos mundiais. Em 2008, no torneio do Brasil, Espanha e Itália fizeram uma partida emocionante, decidida no último segundo da prorrogação e com gol contra do principal jogador italiano. Quatro anos mais tarde, as seleções duelam novamente por uma vaga na decisão da Copa.

A rivalidade entre Espanha e Itália é uma das maiores do esporte. As equipes se enfrentaram na final do Mundial de 2004 e na semifinal de 2008, ambas com a Fúria vitoriosa.

Em 2008, a partida estava empatada por 2 a 2 – o empate dos italianos foi marcado pelo goleiro linha, faltando 1min44s para o fim do jogo – quando a Espanha armou contra-ataque e acertou a trave. No rebote e no estouro do cronômetro, a bola bateu na canela de Foglia e cruzou a linha, para desespero do jogador, que ficou desolado e encostado nas placas publicitárias.

O problema é que Foglia tinha tudo para ser o herói da equipe, já que havia marcado o gol de empate que levou a partida para a prorrogação, mas acabou se tornando o vilão após o lance de azar.

Os juízes da partida se reuniram por cerca de 20 minutos até definir que o gol era válido e confirmaram a Espanha na final, quando perderia para o Brasil.

Nesta quarta-feira, a Espanha derrotou a Rússia por 3 a 2 e avançou, enquanto a Itália suou para eliminar Portugal na prorrogação, com vitória por 4 a 3.

Já a seleção brasileira, que se classificou com uma vitória emocionante sobre a Argentina com grande atuação de Falcão, irá enfrentar a Colômbia, que eliminou a favorita Ucrânia, na outra semifinal.

FALCÃO SUPERA PARALISIA FACIAL E DÁ VITÓRIA AO BRASIL NA PRORROGAÇÃO

  • Brasil e Argentina fizeram um clássico dramático na Copa do Mundo da Tailândia. O time comandado por Marcos Sorato precisou reverter uma desvantagem de 2 a 0, mas contou com o brilho de Falcão para vencer de virada na prorrogação por 3 a 2 e garantir vaga na próxima fase. Ainda longe de sua melhor forma, o ala mostrou-se visivelmente debilitado pelos efeitos de uma paralisia facial que sofreu nos últimos dias, sem conseguir piscar normalmente e falando com dificuldade. Ainda assim, fez dois gols, garantiu a virada do time nacional e não segurou as lágrimas ainda durante o confronto. A Colômbia voltou a surpreender após derrotar o Irã e eliminou a Ucrânia com uma vitória por 3 a 1. Grande responsável pela classificação, o camisa 12 falou sobre a partida. "Passei por momentos especiais na minha carreira, mas hoje (quarta-feira) está entre os três mais marcantes. Pela lesão na final da Liga, a lesão agora, na hora do gol passou tudo na cabeça, o estresse, o nervosismo, a emoção. Se tivesse que roteirizar um filme perfeito, acho que não conseguiria, não imaginaria que fosse assim", disse Falcão.

PORTUGAL ABRE 3 A 0, MAS ITÁLIA VIRA NA PRORROGAÇÃO E AVANÇA

A Itália conseguiu avançar para as semifinais da Copa do Mundo de futsal, mas abusou da emoção para derrotar Portugal. A seleção portuguesa abriu 3 a 0, com três gols do ala Ricardinho, um dos destaques do Mundial, e parecia ter encaminhado a classificação. Mas os italianos conseguiram a virada com uma ajuda providencial dos brasileiros naturalizados. Saad Assis, Gabriel, Rodolfo e Humberto marcaram e conquistaram a virada já na prorrogação.

ESPANHA ACABA COM CAMPANHA PERFEITA DA RÚSSIA E SE CLASSIFICA

A Rússia chegou embalada para o duelo contra a Espanha por ter a melhor campanha da Copa do Mundo, mas mais uma vez fracassou contra os bicampeões mundiais. Assim como no Campeonato Europeu de futsal, a Fúria levou a melhor ao vencer por 3 a 2. A seleção russa, que havia vencido todos os seus jogos e sem sofrer gols, saiu na frente com Sirilo, mas Ortiz, Fernandão e Lozano, viraram a partida. Já com goleiro linha e muita pressão, os russos diminuíram com um gol contra de Alemão, brasileiro naturalizado espanhol, mas a reação parou por ai e a Espanha avançou à semifinal.

Últimas de Esporte



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos