Presidente da Fifa cumprimenta Brasil pelo "quinto" título mundial de futsal

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO/PORNCHAI KITTIWONGSAKUL

    Ao lado dos companheiros, Falcão carrega e beija a taça da Copa do Mundo de futsal

    Ao lado dos companheiros, Falcão carrega e beija a taça da Copa do Mundo de futsal

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, publicou uma mensagem no microblog Twitter parabenizando o Brasil pela conquista do Campeonato Mundial de futsal, neste domingo, na Tailândia. O time verde-amarelo contou com um gol a 19 segundos do fim da prorrogação para vencer a Espanha de virada (3 a 2). 

"Parabéns ao Brasil por ter vencido o Campeonato Mundial de futsal pela quinta vez. Fantástica final contra a Espanha. Gostei de ter assistido", escreveu o presidente da Fifa, em inglês. Os cumprimentos do cartola suíço, porém, trazem mais que simples congratulações. É que, para a equipe brasileira, este foi o sétimo título mundial, e não o quinto.

A seleção se diz campeã mundial em 1982, 1985, 1989, 1992, 1996 e 2008. Mas a Fifa só administra a modalidade desde 1989 e não conta as duas primeiras conquistas, obtidas em torneios organizados pela Fifusa (Federação Internacional de Futebol de Salão). O assunto causou polêmica durante o Mundial da Tailândia. 

Depois de uma longa discussão, o Brasil recuou e aceitou jogar o Mundial com quatro estrelas em seu uniforme. No primeiro jogo, porém, o time entrou com seis estrelas, mas já na segunda partida a equipe seguiu as instruções da Fifa e, com direito a esparadrapos em cima do distintivo, modificou as vestes.

No último dia 3, a Confederação Brasileira de Futsal divulgou uma nota oficial assinada pelo presidente Aécio de Borba Vasconcelos, dizendo que acataria as ordens da Fifa, mas afirmando que faria "gestões para o retorno das mesmas, afinal, sabemos ser este o desejo de milhares de admiradores do nosso esporte".

Título incontestável

Se a contagem dos títulos causa polêmica, a conquista deste domingo foi incontestável. Foi a quinta decisão de Mundial entre Brasil e Espanha, sendo quatro delas nas últimas cinco edições do torneio. O resultado deste domingo amplia o retrospecto positivo do Brasil ante seu principal rival em finais, com quatro vitórias (1985, 1996, 2008 e 2012) contra apenas um triunfo dos europeus (2000).

Em seu último Mundial, Falcão voltou a ser decisivo para o Brasil. Com 35 anos e sofrendo com os efeitos de uma paralisia facial sofrida durante a recuperação de uma lesão muscular na panturrilha esquerda, o ala jogou poucos minutos, mas marcou o gol de empate do time verde-amarelo no tempo normal, logo após a virada da Espanha no placar.

Últimas de Esporte



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos