UOL Esporte Lutas
 
19/10/2009 - 10h55

Natália Falavigna é bronze no Mundial de taekwondo da Dinamarca

Do UOL Esporte
Em São Paulo
O taekwondo deu ao Brasil sua primeira medalha em campeonatos mundiais de esportes olímpicos desde agosto, quando os nadadores do país voltaram de Roma com três pódios. No Mundial da Dinamarca, a medalhista olímpica Natália Falavigna conquistou o bronze entre os pesados (+ 73kg).

A CAMPANHA DE NATÁLIA NO MUNDIAL

  • Divulgação

    Para chegar ao pódio, Natália Falavigna (2ª da dir. p/ esq.) venceu três lutas: Ivana Zagar, da Croácia, por 2 a 1, Daria Peregoudova, do Canadá, por 1 a 0, e Fang Tsui, de Taipei, por superioridade. A derrota, para a espanhola Rosana Alama, foi por 3 a 2

Bronze em Pequim-2008, Natália foi superada nas semifinais em Copenhague pela espanhola Rosana Álamo, que conquistou o ouro - a prata foi para Rui Liu. O outro bronze, para a sul-coreana Seol Jo.

Essa é a terceira medalha de Natália em campeonatos mundiais. Ela foi campeã mundial em 2005, na Espanha, e bronze em 2007, em Pequim.

O bronze de Natália quebra uma sequência de campeonatos mundiais de modalidades olímpicas em que o Brasil passou em branco. As únicas medalhas foram no Mundial de Natação de Roma, em agosto, em que César Cielo levou dois ouros, Felipe França, uma prata, e Poliana Okimoto, um bronze, e no de vôlei de praia, na Noruega, em julho, com as pratas de Juliana/Larissa e Harley/Alisson e o bronze de Talita/Maria Elisa.

Depois, o país enfrentou uma série de fracassos. No campeonato de atletismo, em Berlim, também em agosto, a equipe verde-amarela chegou com a campeã olímpica Maurren Maggi contundida e saiu sem pódios - e ainda manchado pelo escândalo de doping, que flagrou, só no atletismo, 16 nomes em 2009.

No judô, no campeonato disputado em Roterdã, em agosto, mais decepções. Após três ouros no Mundial de 2007, no Rio de Janeiro, e três medalhas de bronze nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, os brasileiros não foram ao pódio na Holanda, terminando apenas com três quinto lugares.

A última competição em que o Brasil passou em branco, mesmo tendo atletas com chance de conquistar bons resultados, foi na ginástica. No Mundial, que terminou neste domingo, em Londres, o bicampeão mundial Diego Hypólito nem mesmo foi à final no solo, sua especialidade. O melhor desempenho foi do novato Arthur Zanetti, quarto colocado nas argolas.

Outros brasileiros

O desempenho dos demais brasileiros em Copenhague não empolgou. Márcio Ferreira (58kg), Douglas Marcelino (87kg) e Hollorayne Paiva (73kg) foram os que conseguiram ir mais longe em suas chaves, ficando a uma vitória do pódio (todos os semifinalistas conquistam medalhas).

Débora Nunes (62kg), Livia Miranda (53 kg), Marcel Ferreira (63kg), Rafaela Araújo (57kg), Fernanda Silva (49kg) e Leonardo Santos (+87kg) foram eliminados em suas estreias. Licínio Espíndola (74kg), Kátia Araraki (48kg), Michael Silva (54kg), Diogo Silva (68kg), André Bilia (80kg) e Fernanda Souza (67kg) venceram a primeira, mas perderam na sequência.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host