Com apoio da torcida, Bruno do KLB tem boa atuação e finaliza rival em estreia no MMA

Jorge Corrêa
Do UOL, em São Paulo

  • Leonardo Soares/UOL

    Bruno Scornavacca (d) comemora vitória por finalização em sua estreia no MMA

    Bruno Scornavacca (d) comemora vitória por finalização em sua estreia no MMA

O cantor e baixista Bruno Scornavacca, da banda KLB, foi aprovado no primeiro teste como lutador de MMA. Sem demonstrar nervosismo na primeira luta profissional pela modalidade, o músico teve uma atuação confiante e finalizou Diego Ramones com um mata leão aos dois minutos do segundo round do Fair Fight.

O triunfo levou ao delírio o público feminino que compareceu em peso para apoiar o ídolo. Bruno foi a estrela principal do evento disputado no Via Funchal, em São Paulo, ao protagonizar a última luta da noite.

Ao final da luta, Bruno fez um desabafo. "Eu vim aqui para me divertir porque eu não preciso disso. Isso daqui também é uma resposta para muita gente que fala mal do MMA e para muita gente que falou que eu estava fazendo uma bobagem. Tudo bem que na hora entrou por um ouvido e saiu pelo outro, mas é muito boa essa sensação. Não é para qualquer um entrar aqui e fazer uma luta como essa".

Bruno enfrentou muita críticas dos fãs de MMA e foi chamado de aventureiro quando anunciou que estrearia nos ringues. O cantor, no entanto, disse que não se importar com os opositores e resolveu se arriscar após quase dez anos treinando a modalidade.

O combate começou muito estudado, mas desde o começo o músico apostou na trocação. Diego Ramones tentou entrar no mesmo jogo do rival, mas era sempre contragolpeado quando partia para cima.

Dessa maneira, Bruno desequilibrou o adversário pelo menos duas vezes no primeiro round. Ramones ainda tentou um golpe ninja com um mortal, mas acabou ficando no chão e sofrendo um duro massacre.

No segundo round, o cantor até levou um susto com pelo menos dois cruzados do oponente. E, apesar da aposta na luta em pé, foi no chão que ele resolveu o combate. Após conseguir passar a guarda no chão, pegou as costas de Diego Ramones e conseguiu o mata leão que lhe garantiu a vitória.

"Meu jogo é a luta em pé, todo mundo sabe disso. Por mim, eu manteria a luta em pé até o final. Mas ainda bem que eu treinei muito o jiu jitsu nesses três meses, estava muito bem preparado e eu soube usar muito na hora de conseguir a finalização. Nem acreditei quando ele deu os três tapinhas", disse sobre a luta.

Últimas de Esporte



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos