Belfort diz que cotovelada deu vitória a Jones e elogia: 'já provou tudo'

Maurício Dehò
Do UOL, em Boca Raton (EUA)

Apesar de ser um concorrente ao cinturão dos médios do UFC, Vitor Belfort tem muito a falar sobre o campeão da categoria meio-pesado, o norte-americano Jon Jones. Além de também ter detido o cinturão desta categoria no passado, ele encarou Jones em 2012 e soube o que é ter o astro frente a frente no octógono. O carioca analisou para o UOL Esporte o combate contra Alexander Gustafsson e deu seu veredito quanto ao resultado que causou polêmica após o UFC 165.

"Achei que foi um lutão. Aquela cotovelada (giratória) deu a vitória para o Jones, porque até ali ele estava perdendo. Por ele ser o detentor do cinturão, deram para ele a luta", opinou Belfort, após um treino na Blackzilians, em Boca Raton, Flórida (EUA).

Questionado sobre como estaria o resultado em suas papeletas, caso trabalhasse como árbitro lateral, Belfort admitiu que daria o combate para Gustafsson, mas acrescentou que um desafiante precisa de uma vitória marcante para tomar o cinturão de um campeão.

"Eu vi três rounds para o Gustafsson, mas o Jon Jones é o campeão, não acho que foi muito contraditório", afirmou o brasileiro, que se prepara para encarar Dan Henderson no UFC de Goiânia, em 9 de novembro.

No combate realizado no UFC 165, o sueco Gustafsson começou melhor e, além de usar bem sua envergadura e castigar o rosto de Jones, foi o primeiro lutador a derrubar o campeão em toda a sua carreira no UFC. Jones teve um grande momento no quarto round, quando deu uma cotovelada giratória que balançou o desafiante e pressionou até quase conseguir o nocaute. O triunfo veio por pontos.               

"Foi uma luta importante, mas o Jon Jones não tem muito o que provar. Ele já provou tudo. É ele manter seu foco", elogiou Belfort.

O UOL Esporte visitou antes do UFC 165 a cidade de Albuquerque, onde Jon Jones treina, e o campeão e sua equipe fizeram elogios a Vitor Belfort, que foi citado como o rival mais duro que o norte-americano havia enfrentado até aquele momento. O carioca retribuiu:

"Eu admiro muito o Jon Jones, acho que ele revolucionou o MMA, trouxe um estilo diferente. Ele se supera a cada luta, vence o medo, vence os seus obstáculos, tem um grande camp, um grande técnico, que é o (Greg) Jackson. Ali é uma fábrica de campeões. Eu os admiro muito, eles têm feito muito pelo esporte".

Apesar de colocar Jones como um dos melhores da atualidade, Belfort deixa claro que o norte-americano está longe de ser invencível. E que as lutas que ele e Lyoto Machida fizeram com ele já provaram isso antes.

"Ali foi o início. Tudo é um processo. Agora alguém tem que ir lá e executar", concluiu ele, que quase finalizou Jones com uma chave de braço no UFC 152.

Vitor Belfort
Vitor Belfort

Receba notícias de MMA pelo Whatsapp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? 1) adicione este número à agenda do seu telefone: +55 11 94546-6166 (não esqueça do "+55"); 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp, escrevendo só: aldo10

Veja também



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos