Após susto "bem sério" em onda gigante, Maya Gabeira adota treino contra afogamento

Bruno Freitas
Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Maya Gabeira treina abaixo da água atrás de bagagem para duelo com ondas gigantes

    Maya Gabeira treina abaixo da água atrás de bagagem para duelo com ondas gigantes

Aos 24 anos, Maya Gabeira é das surfistas que melhor lida com as ondas gigantes ao redor do mundo. Mesmo assim, o ímpeto da brasileira em seu esporte de corajosos foi arranhado recentemente, após um susto debaixo da água em uma praia do Taiti. Por isso, a atleta carioca decidiu investir na novidade de treinamento contra afogamento.

No ano passado, Maya Gabeira levou cinco ondas seguidas na cabeça em prova na praia de Teahupoo. A brasileira temeu que, se não fosse resgatada com agilidade, poderia não aguentar debaixo da água. No final, apesar do susto, tudo acabou bem.

TREINO DEBAIXO DA ÁGUA

  • Divulgação

    Maya treina apneia estática em piscina após sofrer susto em etapa das ondas gigantes no Taiti

  • Divulgação

    Surfista brasileira pratica mergulho livre no mar para levar conhecimento para as ondas gigantes

Com o incidente do Taiti na cabeça, classificado por Maya como "bem sério", a atleta decidiu encarar treinos de apneia estática em piscina e mergulho livre no mar. Asmática, a filha do político Fernando Gabeira encarou as aulas como uma chance de exercitar o pulmão para situações de risco nas ondas.

Os treinos começaram depois de um curso de cinco dias em Kona e continuam em Oahu [duas localidades no Havaí].

Atualmente Maya já consegue permanecer embaixo da água por 4 minutos na piscina, em apneia estática, e a 75 pés de profundidade no mar, no mergulho livre.

Confira abaixo a entrevista da surfista de ondas gigantes ao UOL Esporte sobre o treino de apneia:

UOL Esporte: Como surgiu a necessidade do treinamento de apneia?

Maya Gabeira: Sempre tive vontade de evoluir nessa área, pois é algo muito importante para me sentir mais confortável nos caldos e quedas no meu esporte, que são inevitáveis.

E a Red Bull, minha patrocinadora junato com a Billabong, começou esse programa com os melhores do mundo, então fiquei ainda mais interessada. É mais uma ferramenta para eu evoluir no meu esporte.

UOL Esporte: Como foi o incidente no Taiti no ano passado? Você chegou a temer por alguma coisa mais séria?

Maya Gabeira: Foi bem sério. Tomei várias ondas enormes na cabeça num local muito raso da bancada de coral. Sim, a gente sempre teme o pior, mas felizmente tive muita sorte naquele episódio e aprendi muito com tudo. Hoje em dia estou bem mais segura e meus equipamentos de segurança são muito mais eficientes.

FICHA TÉCNICA

NOME: Maya Reis Gabeira

NASCIMENTO: 10 de abril de 87, no Rio de Janeiro

FAÇANHAS:
- Maya tem quatro prêmios XXL, o Oscar das ondas gigantes (2007, 2008, 2009 e 2010)
- Em 2008, a brasileira se tornou a primeira mulher na história a surfar no Mar do Alasca

UOL Esporte: Hoje você aguenta cerca de 4 minutos embaixo da água. Qual a sua meta final no treino da apneia?

Maya Gabeira: Espero sempre evoluir. Adoraria ficar entre 5 e 6 minutos na apneia estática.

UOL Esporte: Atualmente, qual a praia de ondas grandes mais perigosa do mundo?

Maya Gabeira: Tem varias muito perigosas. Acho que o nível em que está o surfe de remada em Jaws, no Havaí, é muito alto. E talvez seja para mim a arena de mais risco do surfe de ondas grandes.

UOL Esporte: Outros atletas da sua modalidade estão adotando esse treinamento? Você já recomendou para alguém?

Maya Gabeira: Sim. Aliás, quem achou esse treinamento e fez antes de mim foi o [havaiano] Ian Walsh. Mas vários surfistas já fizeram, como o [brasileiro] Danilo Couto, o [havaiano] Kohl Christensen e outros.

Últimas de Esporte



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos