UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/05/01/perto-de-marcas-negativas-liverpool-perde-para-o-fulham-em-casa-pela-1-vez.htm
  • Com um a menos, Grêmio arranca vitória magra sobre o Santa Fé na Libertadores
  • 30/10/2014
  • UOL Esporte - Agências >> EFE
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
01/05/2012 - 19h42

Com um a menos, Grêmio arranca vitória magra sobre o Santa Fé na Libertadores

Porto Alegre, 1 mai (EFE).- Com um jogador a menos durante quase 40 minutos, o Grêmio arrancou uma sofrida e apertada vitória nesta quarta-feira sobre o Santa Fé, por 2 a 1, quebrando a invencibilidade do rival na Taça Libertadores e se colocando em ligeira vantagem no duelo das oitavas de final da competição.

O time gaúcho, muito melhor durante quase todo primeiro tempo, saiu na frente com gol de Eduardo Vargas, aos 28 minutos de jogo. Superior na etapa final, a equipe colombiana buscou o empate aos 9 do segundo tempo, com Omar Pérez. O gol da vitória tricolor saiu aos 35 minutos da etapa complementar, com Fernando.

O zagueiro Cris, que cometeu o pênalti que resultou no gol de empate dos visitantes, quase virou vilão em um eventual tropeço, ao ser expulso aos oito minutos de jogo, de forma semelhante ao que já havia acontecido em jogo realizado na Arena, contra o Fluminense, pela fase de grupos.

Primeiro colocado do torneio continental, o Santa Fé ainda não havia perdido em seis jogos disputados. Agora, a equipe precisa vencer por dois gols fora de casa, ou por 1 a 0, para se classificar. Se devolver o 2 a 1, o jogo irá para os pênaltis. Qualquer outro resultado servirá para o time brasileiro.

O reencontro entre as duas equipes acontecerá no dia 16 deste mês, no estádio El Campín, em Bogotá.

Na noite de hoje, o Grêmio entrou em campo com um grande problema dentro e outro fora de campo: Zé Roberto, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos, e Vanderlei Luxemburgo, que pegou seis jogos de gancho devido à confusão no duelo com o Huachipato. Além disso, o zagueiro Werley ficou de fora por lesão.

Assim, o jovem Bressan ganhou a vaga na linha defensiva, André Santos foi eleito para substituir o principal jogador da equipe no meio de campo - com isso Alex Telles foi escalado na lateral. No banco de reservas, coube a Roger Machado, auxiliar de Luxa e ex-jogador do time campeão da América em 1995, comandar a equipe.

Iniciando a disputa dentro de seus domínios, sabendo da necessidade de obter um bom resultado, o Grêmio foi para cima desde o início, enquanto o Santa Fé se fechava na defesa. Nas bolas paradas, os donos da casa foram criando boas chances, sempre com Elano.

Aos 10, o meia cobrou escanteio cheio de veneno, direto para o gol, e obrigou o goleiro Vargas a fazer grande defesa, mas Elano teve uma segunda chance, e ao pegar o rebote, acertou belo chute, que bateu na trave e no travessão, mas caprichosamente, não entrou.

O jogador também tinha como arma a cobrança de falta e, aos 14, levou muito perigo ao finalizar de média distância, fazendo com que o goleiro Camilo Vargas tivesse muita dificuldade na defesa, realizada em dois tempos.

Além dos lances de bola parada, as entradas duras também foram os destaques do início de partida. Em 19 minutos, o árbitro argentino Patrício Loustau distribuiu quatro cartões amarelos, inclusive para Fernando e Cuero, que se estranharam fora do campo. Bedoya e Meza também foram advertidos.

Com a bola rolando, no entanto, o Grêmio era melhor. E aos 28 minutos de jogo, sem precisar da bola parada, isso ficou claro, quando Alex Telles carregou na esquerda e cruzou na medida, encontrando a cabeça de Vargas. O atacante chileno finalizou sem dar chances para o goleiro do Santa Fé, abrindo o marcador.

Nos minutos finais do segundo tempo, o time visitante tentou sair um pouco para o jogo, apostando nas bolas alçadas, mas não conseguiu levar perigo ao gol defendido por Dida. Como o Tricolor passou a encontrar dificuldades de chegar ao ataque, o jogo foi para o intervalo com o placar de 1 a 0.

Para a etapa final, as duas equipes voltaram sem alterações, mas o jogo recomeçou com o Santa Fé mais atrevido. Tanto é que, em quatro minutos a equipe levou mais perigo do que em todo o primeiro tempo, com finalizações de Cuero e Medina. Conclusões sem grande qualidade, diga-se a verdade.

A tensão foi aumentando e virou drama aos 7 minutos de jogo, quando Cuero foi lançado e, pouco antes de sair da área, acabou atropelado por Cris. Pênalti para o Santa Fé e expulsão - a segunda na Libertadores - para o defensor. Na cobrança, Pérez cobrou forte, no meio do gol, o suficiente para vencer Dida.

Logo depois de sofrer o empate, houve a primeira mexida no time gaúcho, com a entrada do zagueiro Gabriel no lugar do meia Elano, para que pudesse ser feita a recomposição do sistema defensivo.

Com sua equipe em superioridade numérica, o técnico Wilson Gutiérrez colocou gás novo, com a entrada de Cristian Borja, ex-Flamengo, no lugar de Cuero, aos 18 minutos do segundo tempo. Logo depois da mexida, o Santa Fé tomou um susto, quando em jogada iniciada por cruzamento de Pará, Souza apareceu para finalizar, mas acabou bloqueado pela zaga.

Impondo uma marcação frouxa e com pouca capacidade criativa, o Grêmio acabou ficando acuado em seu campo de defesa, usando e abusando da ligação direta a partir da sua linha intermediária para avançar. Outra opção era a bola parada. Aos 25, Barcos esteve perto de marcar, cabeceando bola para fora, após cobrança de escanteio.

Na base do tudo ou nada, aos 27, o Tricolor passou a contar com o jovem atacante Guilherme Biteco, que entrou no lugar de Alex Telles. Assim, os dois jogadores inscritos para as fases finais - o outro foi Gabriel - estrearam na competição. Com a alteração, André Santos voltou a atuar como lateral esquerdo.

Era preciso muita disposição para buscar o empate, e ninguém melhor que o volante Fernando, "dono" do meio de campo gremista com as ausências de Zé Roberto e Elano, conseguir o empate. Aos 35, ao pegar rebote na entrada da área, o jogador da seleção brasileira acertou belo chute, recolocando o time brasileiro na frente.

Querendo buscar o terceiro, para ampliar a vantagem no jogo de volta, Roger Machado fez a terceira alteração, colocando Kleber no lugar do capitão Barcos.

O Santa Fé, no entanto, foi quem assustou nos minutos finais de jogo, quando aos 45, Valencia, que entrara no segundo tempo, disparou de longe, obrigando Dida a fazer defesa complicada, devido ao quique da bola, no último lance de perigo do jogo.

Ficha técnica:.

Grêmio: Dida; Pará, Cris, Bressan e Alex Telles (Guilherme Biteco); Fernando, Souza, André Santos e Elano (Gabriel); Vargas e Barcos (Kleber). Técnico: Roger Machado (interino).

Santa Fé: Camilo Vargas; Roa, Valdés, Meza e García; Anchico, Torres, Bedoya (Valencia) e Omar Pérez; Cuero (Borja) e Medina. Técnico: Wilson Gutiérrez.

Árbitro: Patrício Loustau (Argentina), auxiliado por seus compatriotas Diego Bonfa e Ivan Núñez.

Gols: Vargas, Fernando (Grêmio); e Pérez (Santa Fé).

Cartões amarelos: Fernando, Cris (Grêmio); Bedoya, Meza, Cuero, Medina e Roa (Santa Fé).

Cartão vermelho: Cris (Grêmio)

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Placar UOL no iPhone