Bernardinho e Ricardinho não se encontram, e técnico ouve constrangido gritos pelo levantador

Luiz Paulo Montes
Do UOL, em Araçatuba*

  • Jorge Silva/Reuters

    Bernardinho e Ricardinho se abraçam após o título na Olimpíada de Atenas, em 2004

    Bernardinho e Ricardinho se abraçam após o título na Olimpíada de Atenas, em 2004

Desde julho de 2007, o levantador Ricardinho e o técnico Bernardinho não se encontravam publicamente. Na ocasião, o jogador acabou cortado da seleção pouco antes dos Jogos Pan-Americanos. A relação entre os dois, então, estremeceu. De tal forma que não mais se encontraram em público após o ocorrido.

Na última terça-feira, havia a primeira oportunidade. Em Araçatuba, Ricardinho atuou pelo Vôlei Futuro contra o Sesi, no mesmo ginásio onde, momentos depois, a Unilever, comandada por Bernardinho, jogaria também. O esperado encontro, porém, não ocorreu. Irritado pela derrota de sua equipe, o levantador deixou o local rapidamente. O técnico já estava à beira da quadra para entrar.

Com Ricardinho no vestiário, alguns torcedores aproveitaram a proximidade de Bernardinho e gritaram: "Bernardinho, o Ricardinho tem que voltar para a seleção". Na sequência, algumas tímidas vozes ensaiaram um grito de "ão ão ão, Ricardinho é seleção". Em quadra, Bernardinho pareceu constrangido com o que acabara de ouvir. Olhou com o canto do olho para as pessoas, deu um leve sorriso e, na sequência, fechou a cara. Aquele coro certamente ficou na cabeça. 

O "pedido" foi feito por torcedores do Vôlei Futuro, time onde o atleta é ídolo desde que chegou, em 2010. As atuações de Ricardinho na Superliga fizeram com que o nome dele fosse novamente lembrado por torcedores e fãs do vôlei, principalmente devido à instabilidade que Bruninho e Marlon, atuais levantadores da seleção, têm apresentado. No entanto, o retorno do experiente levantador, de 36 anos, é bastante improvável.

Em 2010, quase três anos após o desentendimento no Pan, ele e Bernardinho ensaiaram uma reaproximação. O técnico chegou até mesmo a relacionar Ricardinho em uma pré-lista para a Liga Mundial daquele ano. No entanto, deixou-o fora da lista final, em maio, o que, segundo ambos, estava previsto após uma conversa.

Porém, no fim de julho, mais uma vez a relação voltou a estremecer, já que o levantador não foi chamado para o Campeonato Mundial da Itália. Decepcionado, sentenciou à época que aquilo significava o fim de seu ciclo na seleção brasileira.

Durante o lançamento da Superliga 2010/2011, Ricardinho voltou a reiterar que não gostaria mais de ver seu nome ligado à seleção e revelou que tomou essa decisão pensando em sua família.

Na ocasião, aliás, houve o primeiro encontro dele com alguns ex-companheiros, como Gustavo, Murilo e Marcelinho. Com Giba, que um dia foi o melhor amigo do camisa 17, teve um contato frio. Depois, ambos conversaram e, atualmente, fazem questão de demonstrar que não existe mágoa alguma entre eles.

Bernardinho
Bernardinho


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos