! Mariana Brochado bate recorde sul-americano e é 8ª nos 400 m livre - 07/04/2006 - UOL Esporte - Natação
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  07/04/2006 - 09h44
Mariana Brochado bate recorde sul-americano e é 8ª nos 400 m livre

Da Redação
Em São Paulo

A nadadora brasileira Mariana Brochado bateu duas vezes o recorde sul-americano dos 400 m livre em piscina curta, durante a disputa do Mundial de Xangai, na China. Ela, que já era a dona a melhor marca continental antes da competição (4min08s17), fez 4min07s54 nas eliminatórias, passando à disputa de medalhas em quinto lugar.

Divulgação/Satiro Sodré
Mariana Brochado ainda na piscina onde bateu o recorde sul-americano dos 400 m livre
Na final, Mariana não conseguiu acompanhar o ritmo das adversárias e terminou na oitava posição, mas voltou a melhorar seu tempo e completou a prova em 4min07s21, estabelecendo assim o novo recorde sul-americano.

"Desde setembro do ano passado, quando eu consegui o índice para o Mundial, comecei a treinar. Passei por cima de Natal e reveillon para continuar treinando, e a recompensa veio aqui", comemorou Mariana, em entrevista à "Sportv".

A nadadora do Flamengo, que foi finalista olímpica em Atenas-2004 com a equipe do revezamento 4x200 m livre, disputa um Mundial de piscina pela primeira vez na carreira. Por isso, não estava entre as mais cotadas para alcançar um bom resultado nos 400 m livre.

"A gente nunca espera isso antes porque natação é meio ingrata. A gente se prepara bastante, treina duro, mas pode não dar certo no dia da competição. Graças a Deus eu consegui, nadei super bem de manhã e consegui melhorar mais ainda à noite. Estou muito feliz", comentou.

A medalha de ouro ficou com a norte-americana Kate Ziegler, de apenas 17 anos, que registrou 4min01s79. Essa foi a 11ª medalha dos Estados Unidos na competição, mas apenas a terceira de ouro - o que é considerado pouco para a principal potência mundial da natação.

A prata foi para a australiana Bronte Barratt, que marcou 4min03s29 e ajudou seu país a manter a liderança no quadro geral de medalhas - cinco de ouro e sete de prata. O bronze ficou com a italiana Federica Pellegrini, com 4min03s63, confirmando a boa participação da Itália no Mundial (o país está em terceiro, com dos ouros, quatro pratas e três bronzes).

Divulgação/Satiro Sodré
O gaúcho Guilherme Roth confere os tempos depois de ficar em oitavo nos 50 m livre
Brasileiros em 7º e 8º
Logo após a participação de de Mariana Brochado, dois nadadores brasileiros disputaram a final dos 50 m livre masculino: Nicholas dos Santos, bronze nessa prova em Indianápolis-2004, e Guilherme Roth. Eles terminaram em sétimo e oitavo lugares, respectivamente.

Nicholas até conseguiu melhorar seu desempenho em relação à semifinal, quando marcou 21s91, mas o tempo de 21s90 não foi suficiente para colocá-lo na briga por um lugar no pódio. Roth, pelo contrário, não repetiu nesta sexta o que havia feito no dia anterior, piorando de 21s99 para 22s15.

A medalha de ouro ficou com o croata Duje Draganja, que registrou 21s38, seguido pelo norte-americano Cullen Jones, o mais rápido das semifinais, com 21s52. Na terceira posição, empataram o ucraniano Oleksandr Volynets e o norte-americano Nicholas Brunelli, ambos ganhando o bronze com 21s62.

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias