UOL Esporte Atletismo
 
09/09/2009 - 08h58

Semenya mostra seu lado feminino em fotos para revista sul-africana

Do UOL Esporte Em São Paulo

Ela teve que enfrentar dúvidas sobre a sua sexualidade depois de se tornar a campeã mundial dos 800 m rasos, mas não demorou muito para que a sul-africana Caster Semenya mostrasse o seu lado mais feminino. Na capa da última edição da revista You, a atleta apareceu de uma maneira bem diferente do que foi visto em competição.

O OUTRO LADO DE SEMENYA
Reprodução
Semenya exibiu seu novo visual na capa da revista sul-africana de variedades You
Reprodução
A atleta apareceu com roupas de festa e se referiu à polêmica como "uma piada"
MAURREN PASSA POR CIRURGIA
BRASILEIRO É PEGO NO DOPING
LEIA MAIS NOTÍCIAS DE ATLETISMO

O cabelo curto, os músculos em destaque e a cara fechada deram lugar a madeixas bem delineadas, acessórios e trajes brilhantes, além de um sorriso bem aberto no rosto maquiado. "Uau, olhem para a Caster agora!" exclama a capa da revista sul-africana de variedades.

Em meio a fotos com vestidos de noite e salto alto, a atleta de 18 anos disse na entrevista que "gostaria de se arrumar melhor e se vestir bem, mas nunca tem a oportunidade". Para ela, toda a polêmica criada sobre a sua feminilidade "é apenas uma piada".

"Deus me fez como eu sou e eu aceito isso", declarou Semenya, que ainda aguarda o resultado do teste de feminilidade a que foi submetida pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf) durante a disputa do Mundial de Berlim, no mês passado.

As fotos que mostram Semenya bem resolvida quanto à sua sexualidade ainda contrastam com a real situação de sua carreira. A campeã mundial dos 800 m rasos aparece na mídia mais por causa da polêmica que de seus feitos na pista.

De acordo com o jornal inglês Telegraph, a Iaaf já tem o resultado dos exames, mas só vai divulgá-los depois que as amostras sejam revistas por uma comissão independente.

Na segunda-feira, o seu então treinador Wilfred Daniels deixou o posto de técnico da atleta. Em entrevista à rádio local Talk Radio 702, ele afirmou que não concorda com os rumos que o assunto tomou e o estardalhaço que envolveu o caso.

Dependendo do resultado do exame da Iaaf, há chances de que seu ouro nos 800 m seja retirado, caso se prove que ela tem problemas de gênero e que pode tirar vantagem disso em competições. Segundo as suspeitas, Semenya teria uma taxa de testosterona em seu corpo com nível três vezes maior que o normal entre as mulheres.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host