Topo

Esporte


Em maratona de Pequim com alto índice de poluição, sete sofrem infarto

Kim Kyung-Hoon/Reuters
Maratonista compete com máscara para fugir da poluição em Pequim Imagem: Kim Kyung-Hoon/Reuters

Do UOL, no Rio de Janeiro

2015-09-21T12:50:36

21/09/2015 12h50

Seis atletas e um membro da organização da maratona de Pequim sofreram infartos durante a disputa da prova neste domingo. O alto índice de poluição da cidade chinesa foi apontado como vilão em uma competição que teve como campeões um queniano - Mariko Kipchumba - e uma etíope - Betelmem Cherenet.

O jornal local Legal Evening News e o South China Morning Post informaram que sete pessoas sofreram ataque cardíaco durante a realização da maratona. Um deles foi um atleta de 30 anos, que passou mal quando faltavam quatro quilômetros para o fim do percurso.

A corrida começou às 7h30 locais com a qualidade do ar em 175 pontos - entre 150 e 200 pontos, especialistas recomendam que exercícios ao ar livre não sejam realizados por causa da poluição. Cerca de 30 mil pessoas participaram da prova.

Na edição de 2014 da maratona de Pequim, este índice estava em 400. Muitos corredores competiram com máscaras para escapar da péssima qualidade do ar.

A 35ª edição da prova foi realizada um mês depois do Mundial de atletismo de Pequim. As autoridades chinesas conseguiram diminuir o índice de poluição na cidade com intervenções programadas para o período da competição. Fábricas foram fechadas e houve maior controle do tráfego.

 

Mais Esporte