Topo

Esporte


Afinal, qual a importância da São Silvestre? Cinco motivos explicam

Junior Lago/UOL
Imagem: Junior Lago/UOL

Do UOL, em São Paulo

2015-12-30T16:31:40

30/12/2015 16h31

A São Silvestre chega a sua 91ª edição nesta quinta-feira muito diferente de quando foi disputada pela primeira vez em 1925. Ao longo de tantas décadas, a corrida perdeu muito de seu charme - como terminar na virada do Ano Novo -, teve diversas mudanças de percursos e horários e vê cada vez menos estrelas presentes.

Além disso, a distância de 15km é pouquíssimo utilizada em provas de ruas pelo mundo e nem conta com um ranking específico da Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf). As provas tradicionais e relevantes são de 10 km, 21,0975 km (meia-maratona) e 42,195km (maratona).

O UOL Esporte mostra que apesar disso tudo, a São Silvestre ainda tem o seu valor. A largada nesta quinta acontece às 8h40 (de Brasília) para as mulheres e às 9h para os homens.

Confira cinco motivos que mostram por que vale a pena acompanhar a corrida:

Ela vale para definir ranking nacional

A São Silvestre é a última de 26 provas no ano consideradas pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para definição do Ranking CAIXA CBAt de Corredores. E os dez primeiros desta lista assegurarão participação no Programa Nacional CAIXA de Apoio a Corredores de Elite de 2016.

Vencedores embolsam uma boa grana

Quem cruza a linha de chegada em primeiro lugar, leva para casa a quantia de R$ 80 mil. Isso é válido tanto no masculino, quanto no feminino. O segundo colocado embolsa R$ 40 mil e o terceiro R$ 24 mil. A recompensa financeira vai até a 10ª posição. No total, serão distribuídos R$ 382 mil.

Quebra de longo jejum pode servir como dose de ânimo

Os brasileiros tentarão colocar fim a um jejum que dura desde 2010, quando Marílson Gomes dos Santos. A principal estrela deste ano é o queniano Stanley Biwott, atual vencedor da Maratona de Nova York. No feminino, a última vitória do país foi em 2006, com Lucélia Peres. Uma vitória brasileira pode servir como motivação aos atletas fundistas em um ano péssimo para o atletismo nacional.

É o único evento esportivo no Brasil no dia 31 de dezembro

Em um dia sem futebol, vôlei, basquete ou afins acontecendo no país, a São Silvestre acaba sendo a única opção para quem quer acompanhar um evento esportivo. E o bom é que dá para fazer isso do sofá de casa, uma vez que a prova segue sendo exibida na TV Aberta (Globo e Gazeta). 

É uma grande festa popular

São 30 mil inscritos para a prova deste ano, a esmagadora maioria de anônimos que correm por lazer. Tem também aqueles que gostam de se fantasiar e fazer graça na prova. Quem aí não espera todo ano para ver a noiva que nunca consegue se casar ou as manifestações contra as mazelas no país?

Mais Esporte