Federação de Atletismo mantém suspensão da Rússia para o Mundial de Londres

Do UOL, em São Paulo

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) anunciou que a Rússia permanecerá suspensa para a disputa do Mundial de Atletismo, que acontecerá em Londres. A decisão foi anunciada em entrevista coletiva.

"Não haverá reintegração até a Rusada (agência antidoping russa) estiver funcionando. Em maio, eles vão começar a fazer testes e, presumidamente, se tudo estiver de acordo com o plano, será uma reintegração completa até novembro de 2017", iniciou Rune Andersen, expert em doping e membro da equipe de inspeção da Iaaf.

O caso atual é semelhante à decisão tomada no final do último ano. Na ocasião, o Conselho Diretor da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) proibiu a Rússia de participar do Campeonato Europeu Indoor, que acontecerá entre 3 e 5 de março. Os atletas do país, no entanto, foram liberados para participar individualmente das provas, caso se submetam a exames antidoping.

A atual decisão da IAAF também permite que atletas entrem com um pedido especial para participarem individualmente da competição. De acordo com o informado na coletiva, já há 35 pedidos de atletas russos para competirem internacionalmente como atletas neutros

"O que significa que a Rússia, como uma nação, não é recomendada por nós ser reintegrada até esse momento. A participação de atletas russos é um problema diferente. Desde junho do ano passado há uma possibilidade de atletas entrarem com um pedido de licença para participar de competições internacionais. Isso ainda está em vigor e atletas russos poderão aplicar para participar", completou Rune Andersen.

Durante a coletiva, Sebastian Coe, presidente da IAAF, afirmou que a decisão visa dar a oportunidade aos atletas de mostrarem que não fazem uso de substâncias ilícitas.

"Para enfatizar: sempre nos preocupamos em dar uma oportunidade para que os atletas demonstrem que eles fazem parte de um sistema limpo. Fizemos tudo que pudemos para separar o regime (país) do atleta individual", afirmou.

Entenda o escândalo

O escândalo teve início quando o antigo diretor do laboratório antidoping de Moscou, Grigory Rodchenkov, e um funcionário da agência antidoping local denunciaram à imprensa americana que 15 medalhistas russos nos Jogos de Inverno de Sochi e outros atletas foram dopados por autoridades russas.

Além disso, há relatos que agentes do Serviço Federal de Segurança, a antiga KGB, manipularam amostras de urina durante o evento poliesportivo, para evitar que algum caso fosse revelado.

Revelações feitas pela televisão pública alemã "ARD" apontam que o ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko, encobriu pelo menos um caso de doping no escândalo que envolve o atletismo do país e que incidem em um suposto programa dirigido pelo governo.

Por causa do ocorrido, a Rússia foi proibida de participar do atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto passado.

*Com informações da agência AFP

 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos