Iaaf libera 3 russos para competirem como atletas neutros

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Patrick Semansky

A Federação Internacional de Atletismo (Iaaf, na sigla inglês) anunciou nesta quarta-feira que liberou três russos a participarem de competições da modalidade como atletas neutros. Porém, outros 28 tiveram o pedido rejeitado pela federação.

Assim, Kseniya Aksyonova (400 m), Vera Rebrik (lançamento de dardo) e Vera Rudakova (400 m com barreiras) estão liberadas a competirem com uma bandeira neutra nos próximos campeonatos organizados pela entidade.

A Rússia está suspensa das competições internacionais de atletismo desde 2016 por conta do escândalo de doping que atingiu o país em 2015. A delegação russa ficou fora das competições da modalidade dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Em fevereiro, a federação decidiu manter a punição até que a situação do país fosse considerada resolvida. "Não haverá reintegração até a Rusada (agência antidoping russa) estiver funcionando", disse na ocasião Rune Andersen, expert em doping e membro da equipe de inspeção da Iaaf.    

Entenda o escândalo

O escândalo teve início quando o antigo diretor do laboratório antidoping de Moscou, Grigory Rodchenkov, e um funcionário da agência antidoping local denunciaram à imprensa americana que 15 medalhistas russos nos Jogos de Inverno de Sochi e outros atletas foram dopados por autoridades russas.

Além disso, há relatos que agentes do Serviço Federal de Segurança, a antiga KGB, manipularam amostras de urina durante o evento poliesportivo, para evitar que algum caso fosse revelado.

Revelações feitas pela televisão pública alemã "ARD" apontam que o ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko, encobriu pelo menos um caso de doping no escândalo que envolve o atletismo do país e que incidem em um suposto programa dirigido pelo governo.

Por causa do ocorrido, a Rússia foi proibida de participar do atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto passado.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos