Campeã olímpica pelos EUA admite aborto para competir em Pequim-2008

Do UOL, em São Paulo

  • Julian Finney/Getty Images

    Sanya Richard-Ross conquistou ouro olímpico poucos dias após abortar

    Sanya Richard-Ross conquistou ouro olímpico poucos dias após abortar

A velocista Sanya Richard-Ross, medalha de ouro no revezamento 4 x 400m nos Jogos Olímpicos de Atenas, Pequim e Londres pelos Estados Unidos, além do primeiro lugar nos 400m de Londres e bronze na mesma prova em Pequim, admitiu em seu novo livro "Chasing Grace" que abortou uma gravidez antes dos Jogos de 2008.

A decisão foi considerada por ela o momento mais difícil de sua vida. "Como uma cristã, alguém que tenta fazer as coisas certas, fui colocada em uma situação que eu jamais pensei que eu estaria", afirmou Richard-Ross em entrevista ao podcast "Newsworthy with Norsworthy". "Me testou como ser humano", completou.

De acordo com o relato da atleta, a opção pelo aborto foi tomada após uma conversa por telefone o atual marido Aaron Ross. Ambos conversaram por telefone e decidiram pelo aborto, que foi feito um dia antes da viagem para Pequim.

"Naquele momento, parecia não haver escolha. O debate de quando a vida começa passou pela minha cabeça e o peso de uma criança fora do casamento no auge da minha carreira parecia insustentável. O que meus patrocinadores, família, minha igreja e meus fãs pensariam de mim?", questiona Richard-Ross no livro.

Ao "Newsworthy with Norsworthy", Richard-Ross demonstra arrependimento pela decisão tomada no passado, mas que se sente perdoada e que enxergou o acontecimento como uma oportunidade de trazer sua experiência a outras pessoas que se encontram diante do mesmo dilema.

"Não foi uma história fácil de compartilhar. No fim, fiz isso para glorificar Deus e contar às pessoas que você pode voltar atrás sobre qualquer decisão, independente de quão difícil foi tomá-la ou o quanto você pensou no passado. Você ainda pode ter Deus ao seu lado", concluiu.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos