Esporte

Sem Braz e Núbia, Brasil perde maiores esperanças no Mundial de atletismo

Divulgação
Thiago Braz reconhece relaxamento na temporada e ficará fora do Mundial de Londres Imagem: Divulgação

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em São Paulo

28/07/2017 12h56

Em um momento ruim de carreira e com uma lesão na panturrilha, o brasileiro Thiago Braz está fora do Mundial de atletismo, que será realizado em Londres entre os dias 4 e 13 de agosto. A decisão partiu do técnico do atual campeão olímpico do salto com vara, o ucraniano Vitaly Petrov. Núbia Soares, outra esperança do país, também não participará do evento.

Além da contusão sofrida no Troféu Brasil, em junho, em São Bernardo, Thiago ainda machucou as costas na disputa da Liga Diamante. A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), o EC Pinheiros e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) enviaram uma fisioterapeuta para acompanhar o atleta, que está na Europa.

Vencedor da disputa do salto com vara na Rio-2016, com a marca de 6,03 m, Braz não foi capaz de repetir a performance nesta temporada, em que saltou duas vezes para 5,60 m. Por isso, a estratégia é poupar o campeão olímpico, pensando a longo prazo, em nome do ciclo de Tóquio 2020.

A expectativa é de que Braz retome os treinos em setembro, já visando a temporada indoor de 2018. O brasileiro vive em Formia, na Itália, onde trabalha junto com o técnico Vitaly Petrov.

"Vamos focar em sua recuperação, para que possa estar na melhor forma e disputar o Mundial Indoor de 2018", explicou Vitaly Petrov. "É triste ficar fora da disputa do Mundial", disse Thiago Braz. "Tentamos a recuperação a tempo, mas terei que adiar um dos meus grandes sonhos", completou o atleta.

Em junho passado, em entrevista ao blog Olhar Olímpico, no UOL Esporte, Thiago Braz admitiu o mau momento na carreira.

"Não é fácil depois da medalha voltar a competir no mesmo nível. A gente está preparado para saltar. Só não está conseguindo por motivos internos (...) É a sensação de estar tranquilo. Pensar: ‘já fiz meu dever que é ganhar medalha na Olimpíada’. O resultado (ouro olímpico) saiu, a gente dá uma relaxada, mas agora tem que reerguer", declarou Braz na oportunidade.

"Pelo meu potencial, eu deveria estar saltando 5,80m, mas eu estou em um momento não tão legal.  Fico um pouco triste com o resultado. Espero que todo mundo entenda. Cada atleta passa por esses momentos. Nós também passamos por momentos ruins das nossas vidas, não podemos ser hipócritas", acrescentou o atleta brasileiro.

Núbia também está fora

Sem Thiago Braz, o Brasil também perdeu outra boa chance de medalha no Mundial, com a desistência de Núbia Soares, com um problema de ruptura parcial da fáscia plantar (membrana que recobre a musculatura da sola do pé). Quarta colocada no ranking mundial da modalidade (marca de 14,56 m), a brasileira de 21 anos se machucou na etapa de Rabat (Marrocos) da Diamond League, há duas semanas. A decisão de não ir a Londres foi tomada em conjunto com o técnico Aristides Junqueira.

"É uma pena, a Núbia era uma esperança de boa colocação em Londres já que é uma das cinco melhores da prova na temporada na prova", diz Toninho Fernandes, presidente da CBAt.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo