Esporte

África do Sul protestará na CAS por atletas com testosterona alta

AFP PHOTO/PEDRO UGARTE
Caster Semenya, da África do Sul, vence a final feminina dos 800m Imagem: AFP PHOTO/PEDRO UGARTE

Do UOL

Em São Paulo

03/05/2018 19h53

As autoridades do atletismo da África do Sul anunciaram que vão desafiar as novas regras que limitam a participação de mulheres com alto nível de testosterona em competições. De acordo com a agência AP, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) pode ser envolvida no caso.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) acredita que tais atletas têm uma vantagem sobre as outras competidoras em distâncias médias. A partir do dia 1º de novembro, a Federação pretende restringir a participação em competições de meia distância (entre 400m e 1500m) àquelas que tiverem o hormônio abaixo de um nível estabelecido.

De acordo com a Confederação de Atletismo do país, as regras são "enviesadas". "Nós vamos à CAS para buscar ajuda com o caso", comunicou a entidade, caso as regras sejam aprovadas pela IAAF.

Um dos maiores nomes afetados pela nova regra seria o de Caster Semenya. A sul-africana é bicampeã olímpica e tricampeã mundial nos 800m e conta com níveis de testosterona mais altos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo