Topo

Esporte


BBB corredor vai mostrar que não tem só bandido na Rocinha, diz técnico

Equipe Rocinha de Atletismo
Danrley faz parte da equipe de atletismo da Rocinha e vai participar do próximo BBB Imagem: Equipe Rocinha de Atletismo

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

2019-01-11T04:00:00

11/01/2019 04h00

Danrley da Silva será um dos novos moradores da casa do Big Brother Brasil que começa na próxima terça-feira, na TV Globo. O jovem de 19 anos é corredor e faz parte da equipe de atletismo da Rocinha, no Rio de Janeiro. O técnico Antônio Carlos Ferreira diz que ele é um exemplo a ser seguido e pode ajudar a mudar os estereótipos criados sobre os moradores da maior comunidade no Brasil.

Cacau, como é conhecido o treinador, acredita que Danrley terá a chance de mostrar ao mundo uma visão diferente da Rocinha. Para ele, uma grande parte da população tem uma ideia deturpada e só associa a comunidade à violência e ao tráfico de drogas.

"Acredito que tem muita gente que tem uma visão errada de comunidade, que acha que todo mundo na comunidade é bandido, acha que todo jovem usa droga. E só quem vive aqui dentro sabe. E ele vai passar para o público que a comunidade não é assim. Vão até achar que ele não é comunidade", diz ele que é presidente e fundador da Associação dos Corredores da Rocinha.

Danrley é considerado um menino prodígio para os mais próximos. Além da dedicação ao esporte, ele cursa Biologia na UFRJ, trabalha dando aula para crianças e nos fins de semana e feriados vende picolé na praia da Barra da Tijuca para complementar renda. O rapaz ainda aprendeu inglês sozinho sem ter uma aula sequer.

Por isso, Cacau acredita que ele também servirá de exemplo para meninos que estão iniciando a vida e não têm o mesmo foco. "Os jovens hoje têm o pensamento muito de ficar na internet, jogar, conversar muito pelo WhatsApp e deixam a vida passar. E ele não é dessa forma. Ele usa internet, mas tudo no seu limite. Ele sai para a rua, corre atrás do trabalho, ainda tem a namorada, vai servir muito de exemplo de como encarar a vida".

Cacau é amigo da família e conhece Danrley desde os 14 anos quando o menino entrou para o mundo do atletismo. O técnico já tinha um grupo de corrida na comunidade e criou um projeto para crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos. Ele se inscreveu e nunca mais parou.

Hoje, quase 5 anos depois, o novo BBB continha fazendo parte do projeto que conta com 50 atletas entre profissionais e amadores que vão de 13 a 78 anos. Ele já participou de diversas competições como a Rio Antiga e a Sul-Carioca e já levou alguns troféus para casa. Danrley é especialista nas provas de velocidade de 100m e 400m, além de também participar de corridas de 5 km.

"Ele corre muito bem. Dá ainda para conseguir muita coisa no esporte. Ele até poderia viver do atletismo se ele se dedicasse integralmente e conseguisse um apoio e um patrocínio. Poderia chegar longe. Teve uma competição em equipe recentemente que ele foi o último a correr. A equipe estava bem atrás, ele conseguiu tirar a vantagem e chegaram em primeiro lugar", conta.

A ligação de Danrley com o esporte não se limita à corrida. Ele é torcedor do Fluminense e seu nome é uma homenagem ao ex-goleiro Danrlei que foi ídolo do Grêmio e também jogou no Tricolor das Laranjeiras.

Agora, na casa mais famosa do Brasil vai poder mostrar sua história ao mundo. Cacau acredita que ele vai longe. "Ele vai fazer muita amizade, ele gosta de fazer amizade, tem facilidade para isso. E ele vai jogar sozinho, não vai entrar muito em grupo. Ele não gosta muito de fofoca, de falar por trás, não é muito disso", diz ele que vai ficar na torcida.

Mais Esporte