UOL Esporte Basquete
 
AP Photo/Thanassis Stavrakis

Russel Westbrook enterrada contra Angola; africanos têm média de altura de 1,95m

06/09/2010 - 13h44

EUA massacram time mais baixo do Mundial e vão às quartas

Murilo Garavello
Em Istambul (TUR)

Foi o jogo mais fácil dos EUA em todo o Mundial. Nenhum time opôs resistência tão pequena quanto Angola, e após abrirem 20 pontos somente no primeiro quarto, os americanos aproveitaram o resto da partida para testar opções táticas e de escalação.

PRESENÇA ILUSTRE NA VITÓRIA DOS EUA

  • AFP PHOTO / FRANCK FIFE

    O diretor de cinema Spike Lee chegou à Turquia para acompanhara seleção de seu país e viu a vitória fácil sobre Angola nesta segunda-feira. Entusiasta do basquete e torcedor fanático do New York Knicks, da NBA, o cineasta já havia visto as partidas de domingo, pelas oitavas de final da competição na Turquia.
    LEIA MAIS

Com a vitória, por 121 a 66, os EUA estão nas quartas de final, a três vitórias de reaver um título que conquistaram pela última vez em 1994. O próximo adversário será o vencedor da partida entre Rússia e Nova Zelândia, que acontece ainda nesta segunda-feira.

Angola tem média de altura de 1,95 m, a mais baixa do Mundial. Seu titular mais alto, Eduardo Mingas, mede 2,01 m. Assim, a equipe teve muitas dificuldades para apanhar rebotes. E, principalmente, não tinha uma referência no garrafão para auxiliar a formação das jogadas. O time, que eliminou a Alemanha na primeira fase, virou presa fácil para a forte defesa seguida de contra-ataques dos americanos.

Para dificultar ainda mais a situação angolana, seu principal jogador no Mundial, Olimpio Cipriano, contundido, não pôde atuar contra os EUA. Ele se despede da Turquia com uma média de quase 15 pontos por jogo.

Com a vitória decidida já no primeiro quarto, o técnico Mike Krzyzewski aproveitou para dar ritmo aos reservas –todos jogaram e todos pontuaram- e testar novas formações, como por exemplo, a utilização dos reservas Kevin Love e Danny Granger ao lado do trio titular no perímetro, Derrick Rose, Chauncey Billups e Kevin Durant.

No jogo, os EUA bateram o recorde de pontos de um time nesta edição do Mundial. A Sérvia havia marcado 112 na vitória contra a Jordânia, na primeira fase.

O principal pontuador da partida foi Joaquim Gomes, que disputa seu terceiro Mundial, com 21 pontos. Billups, com 19 pontos em 19 minutos, foi o cestinha americano. Durant, Rudy Gay e Eric Gordon também se destacaram, com 17 pontos.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host