UOL Esporte Basquete
 
24/03/2010 - 18h09

Leandrinho revela tentativa frustrada de reforçar o NBB

Bruno Doro
Em São Paulo
  • <strong>CIRURGIA GARANTE MUNDIAL</strong><p>A lesão de Leandrinho na atual temporada pode ter sido ruim para o jogador e para o Phoenix Suns. Mas foi ótima para a seleção brasileira. Nesta quarta-feira, o ala-armador admitiu que, sem a operação para retirar um cisto do punho direito, dificilmente defenderia o Brasil no Mundial da Turquia, em agosto.</p><p>A cirurgia não vai prejudicar em nada minha presença no Mundial. Foi bom ter operado agora, estava sentindo muita dor e estava difícil jogar. Agora, estou treinando sem dor nenhuma. Se esperasse mais um pouco, acho que o Mundial estaria prejudicado, sim, analisou.</p>

    CIRURGIA GARANTE MUNDIAL

    A lesão de Leandrinho na atual temporada pode ter sido ruim para o jogador e para o Phoenix Suns. Mas foi ótima para a seleção brasileira. Nesta quarta-feira, o ala-armador admitiu que, sem a operação para retirar um cisto do punho direito, dificilmente defenderia o Brasil no Mundial da Turquia, em agosto.

    "A cirurgia não vai prejudicar em nada minha presença no Mundial. Foi bom ter operado agora, estava sentindo muita dor e estava difícil jogar. Agora, estou treinando sem dor nenhuma. Se esperasse mais um pouco, acho que o Mundial estaria prejudicado, sim", analisou.

Leandrinho jogando o NBB? Parece brincadeira, mas a possibilidade, remota, é verdade, existiu. Nesta quarta-feira, o jogador revelou que realmente pensou em jogar o campeonato brasileiro pelo Londrina, do Paraná, penúltimo colocado da competição. Uma das responsáveis por isso seria a mulher do jogador, a atriz Samara Filippo.

“O meu sobrinho está jogando no Londrina. Minha mulher foi assistir a um jogo deles contra o Flamengo e me falou que o time estava muito fraquinho. Aí eu pensei: ‘Pô, porque não podemos reforçar o time e aproveitar para manter a forma?’ Até falei com meu irmão sobre isso. Mas depende da prazos, da temporada, não sei se poderia”, disse Leandrinho.

O jogador, inclusive, chegou a conversar com o técnico Enio Vecchi, responsável pela chegada de Eduardo Barbosa, de 17 anos, sobrinho de Leandrinho, ao time. A conversa não evoluiu porque a Liga Nacional de Basquete, que organiza o NBB, recusou o pedido de inscrição especial para o ala-armador. O prazo para inclusão de atletas no torneio já tinha sido fechado.

Mesmo que a autorização tivesse saído, a presença de Leandrinho em quadra era improvável. O jogador tem contrato vigente com o Phoenix Suns e teria de pedir autorização para os norte-americanos para isso. Os times, inclusive, costumam dificultar a liberação dos atletas até para as seleções nacionais.

Caso Leandrinho voltasse, seria o quarto jogador com experiência na NBA a disputar o NBB. Alex, que defendeu o San Antonio Spurs, hoje joga no Brasília. Baby, ex-Toronto, é o pivô do Paulistano. Além da dupla, Marquinhos, hoje na Itália, foi jogou nos Hornets e defendeu o Pinheiros no ano passado.

Apesar do plano frustrado, Leandrinho deve acompanhar o NBB de perto. “Independentemente do que aconteça, eu vou treinar em um time do NBB, para chegar bem preparado para o Mundial”.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host