UOL Esporte Basquete
 
27/04/2010 - 07h01

Incentivo local faz Limeira ensaiar retorno um ano após encerrar atividades

Daniel Neves
Em São Paulo
  • Limeira buscou apoio de patrocinadores locais para retomar atividades um ano após 'fechar as portas'

    Limeira buscou apoio de patrocinadores locais para retomar atividades um ano após 'fechar as portas'

A primeira edição do Novo Basquete Brasil (NBB) terminou de forma melancólica para o Limeira. Campeão paulista, o time do interior de São Paulo foi eliminado nas quartas de final e teve que encerrar as atividades de seu departamento profissional por causa de uma crise econômica. Um ano depois, a equipe reestruturou sua situação financeira e, com o apoio de empresas locais, já ensaia o seu retorno às competições.

Diretor do Limeira, Cássio Roque conta que o término das atividades profissionais fez com que empresas e torcedores da cidade passassem a olhar com mais atenção à equipe. “Depois que o time foi extinto, houve uma movimentação pela volta da equipe. Fomos procurados pelas empresas da cidade e devemos ter uma resposta em 45 dias”, disse o dirigente.

A equipe, porém, tem tomado alguns cuidados para não correr o risco de fechar novamente as portas. O objetivo do Limeira é obter um grande número de patrocinadores locais, que se comprometeriam a investir em pequenas cotas. Desta forma, o impacto negativo seria menor em caso de saída de um dos investidores.

Tudo para não repetir o que aconteceu um ano atrás. Responsável por 80% das receitas do Limeira, a concessionária Winner Honda teve que cortar seus investimentos no basquete na última temporada, o que ocasionou o fechamento da equipe. Neste processo de retomada, a empresa continuará como principal patrocinador, mas com uma importância menor.

“Não vamos utilizar o mesmo modelo [de patrocínio] que tivemos antigamente. Faremos de forma mais diluída, para não ficarmos sujeitos à alguma crise e perdermos a equipe”, disse Cássio Roque.

Com o retorno às competições praticamente definido, uma das dificuldades do Limeira neste momento de retomada será a reconstrução do elenco. Com o encerramento do time profissional, os jogadores campeões paulistas em 2009, além do técnico Luiz Augusto Zanon, tiveram que se transferir para outras equipes.

“Tudo vai depender do que vamos conseguir com as parcerias. O objetivo é montar uma equipe tão forte quanto a que existia antes. Caso não consigamos fechar com um bom número de patrocinadores, o investimento terá que ser menor”, disse Roque.

Se o elenco é uma grande incógnita, a comissão técnica está definida. Sem Zanon, que acertou contrato com a equipe feminina de Americana, a equipe apostará em Demétrius. Assistente técnico na conquista do título paulista, o ex-jogador da seleção brasileira é o atual treinador do time juvenil do Limeira.

A equipe do interior paulista já acertou os patrocínios de TRW Automotive, Peccinin Portões Automáticos e CCS Cortes de Metais a Laser. O Limeira ainda renovou os contratos com a Winner Honda, Roque Imóveis, Unimed Limeira e Faculdades Einstein, além do apoio da prefeitura da cidade.

Além do apoio de patrocinadores, o Limeira quer aumentar suas receitas através de um plano para atrair sócio-torcedores. As pessoas que aderirem ao projeto pagarão uma mensalidade em troca de ingressos para todos os jogos do time na temporada.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host