UOL Esporte Basquete
 
24/05/2010 - 12h36

Fracasso no treino, defesa por zona dos Suns consegue segurar ataque dos Lakers

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Pau Gasol, no centro, tenta passar pela defesa de Amare Stoudemire (esquerda) e de Grant Hill. Marcação por zona dos Suns funcionou bem no terceiro jogo da série contra os Lakers

    Pau Gasol, no centro, tenta passar pela defesa de Amare Stoudemire (esquerda) e de Grant Hill. Marcação por zona dos Suns funcionou bem no terceiro jogo da série contra os Lakers

Longe de ser uma das armas secretas do técnico Alvin Gentry, a marcação por zona imposta pelo Phoenix Suns conseguiu segurar o ataque dos Lakers. A vitória em casa por 118 a 109 diminuiu a diferença para 2 a 1 na série melhor de sete e recolocou o time do Arizona de volta na briga por uma vaga na final da NBA.

Ainda nos treinos de sábado, o treinador dos Suns treinou este tipo de defesa com sua equipe. O resultado foi tão ruim que Gentry quase desistiu de aplicá-la contra os Lakers no último domingo. “Eu estava muito relutante, mas o  time contestou tantos arremessos no começo que dissemos, quer saber... vamos tentar”, confessou o treinador. “Eu não tenho a menor idéia de como funcionou tão bem”.

A experiência defensiva, contudo, foi usada na metade do segundo quarto de jogo, quando Kobe Bryant já havia anotado 15 pontos no primeiro período. Desde então os Suns não abandonaram mais a marcação em zona 2-3. “Nós mantivemos ela mesmo quando eles fizeram alguns arremessos. Nós dissemos que teríamos que arriscar e ver o que ia acontecer. E nós nunca mais voltamos para o homem-a-homem”, disse Gentry após o jogo.

Além de uma experiência bem sucedida, a defesa dos Suns contou com a queda no aproveitamento dos arremessos dos Lakers. Se nos primeiros dois jogos da série a média do time de Los Angeles esteve próxima dos 60% nos arremessos de quadra e 50% nos três pontos, na terceira partida estacionou em 48% nos dois pontos e apenas 28% do perímetro.

“Ofensivamente, nós provavelmente estivemos iguais ou piores que nos dois jogos anteriores, mas a marcação por zona foi grande para nós”, admitiu o armador Steve Nash, que terminou com 17 pontos e 15 assistências.

Boa parte das assistências de Nash tinha um destino certo: Amare Stoudemire. Com desempenhos bem abaixo do esperado nos dois primeiros jogos, o ala-pivô entrou em quadra no domingo com uma postura completamente diferente. Agressivo, o jogador cavou tantas faltas que arremessou 18 lances-livres no jogo. No final, Stoudemire foi o cestinha do jogo com 42 pontos, além de pegar 11 rebotes.

Depois de perder os dois primeiros confrontos em Los Angeles, a partida convincente dos Suns, em casa, recolocou a equipe de Nash de volta na briga por uma vaga na final da NBA. As duas equipe voltam a se enfrentar na terça-feira, mais uma vez em Phoenix.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host