UOL Esporte Basquete
 
23/08/2010 - 18h58

Huertas mira vitória contra os EUA no Mundial e minimiza ausência de Nenê

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Os problemas durante a preparação da seleção brasileira para o Mundial masculino de basquete não tiraram a confiança de Marcelinho Huertas. O armador acredita que a equipe verde-amarela pode surpreender os principais rivais de seu grupo na primeira fase da competição e fala em vencer até mesmo os Estados Unidos.

“O [rival] mais forte do grupo são os Estados Unidos, mesmo sem um time de primeira linha. Temos que tentar desbancá-los, surpreender. Eles não têm conhecimento do regulamento Fiba, poucos jogadores deles já atuaram com regras diferentes das utilizadas na NBA, e isso é um fator que pode ajudar. Vamos ver se conseguimos beliscar esse primeiro lugar”, disse Huertas, em entrevista ao Sportv.

Nem mesmo a ausência de um de seus principais jogadores abalou a confiança brasileira. O pivô Nenê Hilário acabou cortado da delegação que disputará o Mundial da Turquia por causa de uma lesão muscular e foi substituído por JP Batista.

“Foi um golpe duro. Esperávamos que a recuperação dele continuasse progredindo. Era uma referência, tanto ofensiva quanto defensiva. Mas não podemos parar para lamentar. O time está forte de qualquer jeito, não dependemos de um ou dois jogadores, mas sim de todo o grupo”, afirmou Huertas.

Poupado do amistoso contra a França na última sexta-feira por causa de problemas físicos, Huertas esteve normalmente em quadra nos dois jogos que a seleção brasileira disputou pelo Torneio de Lyon, contra Austrália e Costa do Marfim. O armador disse estar recuperado de uma tendinopatia patelar e promete estar preparado para a estreia no Mundial.

“Estou zero bala, vou com tudo para o Mundial. Espero estar 100% já no dia 28”, disse o armador, que negou a falta de substitutos à altura para a sua função. “Às vezes o pessoal passa do ponto nas críticas aos jogadores. Os atletas que estão aqui são qualificados”.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host